Home  >  Sem Categoria

Startup de Tim Berners-Lee, fundador da WWW, lança plataforma de privacidade sólida para empresas

Antes de lançar no mercado, a startup vem trabalhando com empresas como BBC e agências governamentais da Bélgica e Reino Unido

Da Redação

11/11/2020 às 9h00

Foto: Wikimedia Commons

A Inrupt, startup criada há três anos pelo fundador da World Wide Web, Tim Berners-Lee e construída com base no projeto de código aberto, anunciou uma versão corporativa da plataforma de privacidade Solid, nesta segunda-feira (9). A plataforma, segundo o TechCrunch, tem o intuito de alterar o equilíbrio de poder dos dados e redirecioná-los para o usuário.

A nova plataforma da Inrupt, de acordo com a empresa, permite que grandes organizações e governos criem aplicativos que colocam os usuários no controle de seus dados.

Berners-Lee sempre defendeu uma web livre e aberta, e depois do crescimento das grandes corporações que dominaram o mercado de dados, o executivo desenvolveu o projeto de código aberto Solid, para colocar as pessoas de volta no comando de seus dados. Com a plataforma, os desenvolvedores usam os mesmos padrões e métodos de construção de sites, diz a publicação, e esses aplicativos funcionam em qualquer navegador.

“Avançamos rápido até hoje e estamos lançando a primeira tecnologia significativa como fruto de nosso trabalho, que é uma versão corporativa do Solid para ser implantada em escala por grandes organizações”, explicou John Bruce, CEO, Cofundador e Diretor da Inrupt.

A versão corporativa é totalmente compatível com as especificações do projeto Solid de código aberto, diz Bruce.

De acordo com a reportagem, a abordagem por trás da Solid consiste que os usuários controlem seus dados em entidades de armazenamento on-line chamadas Personal Online Data Stores (Pods). A versão corporativa consiste em Solid Server para gerenciar os Pods, diz o site, e os desenvolvedores podem construir aplicativos usando um SDK para tirar proveito dos Pods e acessar os dados de que precisam para fazer um trabalho específico.

Como exemplo, a empresa cita o trabalho sendo realizado com o Serviço Nacional de Saúde, que está construindo um aplicativo para pacientes que interagem com eles. “Os pacientes poderão permitir que médicos, familiares ou cuidadores em casa leiam certos dados de seus Solid Pods e adicionem notas de cuidados ou observações que os médicos podem ler para melhorar o atendimento ao paciente”, explicou a empresa.

Nesses aplicativos, o usuário pode escolher para quem e quais informações podem ser acessadas, além disso, o proprietário do aplicativo deve pedir permissão ao usuário (que deve concedê-la sob condições preestabelecidas).

Qualquer pessoa pode baixar e usar a versão open source do Solid.