Home  >  Segurança

Qual legado o megavazamento de dados deve deixar às empresas?

Megavazamento pode trazer vários prejuízos para as empresas; Empresas devem criar estrutura de segurança, governança e cultura da proteção de dados

Danylo Martins

10/02/2021 às 14h01

Foto: Adobe Stock

Nunca foi tão urgente pensar sobre o Dia Internacional da Internet Segura. Não exatamente para festejar, mas para encarar o fato de que a segurança de dados ainda é frágil — seja para pessoas físicas ou jurídicas.

O recente vazamento de dados de 223 milhões de brasileiros acendeu uma luz amarela para essa questão, agravada com a vigência da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que prevê multas pesadas para empresas cujas práticas não estão de acordo com as regras.

Desde o início da pandemia, o uso da internet aumentou muito. Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), esse aumento foi entre 40% e 50% e a alta foi ainda maior para servidores internacionais. Na prática, significa que os dados das empresas e das pessoas não só passaram a circular mais, como ficaram mais expostos a golpes e vazamento.

Para o advogado Márcio Melo Chaves, especialista em compliance e LGPD, sócio responsável pela área de direito digital do escritório Almeida Advogados, um acontecimento como o megavazamento de dados pode trazer vários prejuízos para as empresas.

A matéria completa no IT Forum.