Home  >  Segurança

Mais do que nunca, é hora de olhar para as VPNs

Ao testar escalabilidade e desempenho no mundo real dos fornecedores de VPN, é possível avaliar o desempenho antes da implementação

Por Fabio Marchiori*

05/10/2020 às 14h30

Foto: Adobe Stock

As mudanças que levaram muitas pessoas a adotarem o trabalho remoto causaram um grande aumento na demanda por VPNs (Virtual Private Network, ou rede virtual privada, na tradução). Rapidamente, empresas tiveram que montar infraestruturas para garantir que seus funcionários se conectassem com segurança de onde estivessem para manter a produtividade.

O estudo State of the Network da VIAVI com profissionais de TI descobriu que o excesso de assinaturas VPN é um dos principais desafios para o gerenciamento do crescimento do tráfego de usuários remotos, e de acordo com o Conselho de Segurança Internacional da Neustar, 78% das VPNs corporativas experimentaram problemas de conectividade. Esse tipo de situação pode significar prejuízos significativos, dependendo do nível das falhas e do tempo gasto para recuperar as redes.

Assim como todas as redes, as VPNs têm características únicas que devem ser observadas em todas as fases do ciclo de vida. Ao testar escalabilidade e desempenho no mundo real dos fornecedores de VPN com aplicativos de voz, vídeo e dados, é possível avaliar o desempenho antes da implementação.

Assim, as modificações e ajustes na infraestrutura podem ser feitos com antecedência, economizando tempo e recursos. Os testes de pré-implantação podem dizer se os KPIs da rede estão sendo atendidos.

Uma vez que a rede estiver funcionando, monitorar pontuações de experiência do usuário final e quebra de isolamento de domínio pode ser é fundamental para agilizar a solução de problemas como perdas nas taxas de transmissão, transferência e baixa latência, garantindo o desempenho da rede, e consequentemente, proporcionando um ambiente de trabalho remoto mais estável e seguro para os colaboradores.

Mesmo com o fim da pandemia é possível que muitas empresas adotem o home office definitivamente, ou pelo menos aumentem o volume de funcionários em trabalho remoto.

Uma boa VPN, bem estruturada e constantemente monitorada pode ser o diferencial não só pela qualidade das conexões, mas principalmente para garantir a segurança, ponto fundamental de atenção entre os gestores de redes.

*Fabio Marchiori é Solution Engineer – Metro/Transport

Tags