Home  >  Segurança

Chrome 88 terá novos recursos de proteção por senha

Recursos de segurança do novo Chrome 88 avisa o usuário sobre senhas fracas e centraliza, em um único local, o gerenciamento das senhas

Da Redação

21/01/2021 às 11h33

Foto: Adobe Stock

Para aumentar a segurança do usuário do recém-lançado Chrome 88, o Google anunciou novos recursos de proteção por senha que começarão a ser implementados nas próximas semanas. A companhia promete avisar ao usuário quando há senhas fracas ou comprometidas para correção do problema.

O Chrome já pode solicitar que você atualize suas senhas salvas quando você fizer login em sites. No entanto, com o Chrome 88, o usuário pode gerenciar todas as senhas de forma ainda mais rápida e fácil, em um único lugar, nas configurações do Chrome no desktop e no iOS. O aplicativo do Chrome para Android também terá esse recurso em breve.

Depois de clicar no avatar do perfil, há um ícone de chave que pode ser clicado para começar a verificar se há senhas fracas.

Segundo comunicado da gigante de tecnologia, a verificação de segurança (Safety Check) do Chrome, que alerta os usuários sobre quaisquer credenciais comprometidas que eles possuam, lançada no ano passado, levou a uma redução de 37% nas credenciais comprometidas armazenadas no Chrome. O Safety Check é usado 14 milhões de vezes por semana, diz a Google.

A partir de setembro passado, os usuários do iOS puderam preencher automaticamente suas senhas salvas em outros aplicativos e navegadores. Hoje, o Chrome está otimizando 3 milhões de logins em aplicativos iOS todas as semanas, diz a empresa.

O Google também tornou o preenchimento de senha mais seguro para usuários do Chrome no iOS, adicionando autenticação biométrica. O recurso será liberado no Chrome no Android, em breve. Antes do preenchimento automático, os usuários do iOS precisam usar o Touch ID, o Face ID ou a senha do telefone antes de preencher automaticamente uma senha salva em outro aplicativo ou site.

O Chrome 88 foi lançado no início da semana e é a primeira versão do Chrome em anos a não incluir o Adobe Flash Player no navegador, que atingiu o fim de sua vida útil no final de 2020. Dessa forma, Mozilla, Google, Apple e Microsoft também abandonaram o suporte para Flash em seus respectivos navegadores. O suporte a FTP também foi desativado no Chrome 88, que agora também bloqueia downloads de arquivos HTTP de páginas HTTPS.