Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Home  >  Segurança

Atualização de dispositivos é tarefa “tediosa” para quase metade dos brasileiros

Segundo levantamento da Kaspersky, 71% dos brasileiros sequer enxergam riscos em postergar as atualizações

Redação

31/05/2021 às 18h00

Foto:

Atualizações de software são importantes não apenas para se obter novos recursos ou interfaces, mas também para manter um alto nível de segurança em dispositivos. Apesar disso, quase metade (42%) dos usuários brasileiros consideram a tarefa “rotineira e tediosa”, e, muitas vezes, adiam as atualizações de seus PCs e celulares.

A descoberta é parte de um estudo global realizado pela empresa de cibersegurança Kaspersky e pela consultoria de mercado Savant em abril deste ano. Entre os 23 países analisados, o Brasil foi aquele com usuários menos inclinados à atualização de dispositivos.

A pesquisa revelou ainda que estar ocupado no trabalho (33%), não querer parar de usar seu dispositivo naquele momento (23%) e não querer fechar o programa/aplicativo que está utilizado (20%) estão entre as razões mais citadas para o adiamento por brasileiros.

"Os alertas para atualizar nossos dispositivos podem não vir em horários convenientes, mas é importante executar esta tarefa o mais rápido possível", afirma Dmitry Bestuzhev, diretor da Equipe de Pesquisa e Análise da Kaspersky na América Latina. 

De acordo com o especialista, vulnerabilidades são frequentemente descobertas e dispositivos não atualizados ficam cada vez mais expostos a invasões. Segundo o estudo, 71% dos brasileiros sequer enxergam riscos em postergar as atualizações.

"Os exploits usam as vulnerabilidades em sistema operacionais e programas para obter acesso ilegal e privilégios para causar prejuízo às pessoas. Se não forem corrigidas, elas podem permitir a instalação de vários tipos de malware com potencial de roubar dinheiro ou espionar a vítima", completa Bestuzhev.

A pesquisa realizou entrevistas com 15 mil pessoas para explorar tendências de comportamento de usuários com seus dispositivos.

Foram entrevistados 1 mil participantes da Alemanha, Espanha, França, Itália e Reino Unido; e 500 usuários da África do Sul, Argentina, Austrália, Áustria, Brasil, Chile, China, Colômbia, Emirados Árabes, Estados Unidos, Holanda, Índia, México, Peru, Portugal, Romênia, Rússia e Turquia.

Snippets HTML5 default Intervenções CW

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15