Home  >  Negócios

Oracle anuncia sua primeira oferta de computação baseada em Arm

Oracle está trabalhando com a comunidade de código aberto e CI/CD para oferecer suporte ao desenvolvimento de aplicativos baseados em Arm

Redação

26/05/2021 às 17h00

Foto:

A Oracle anunciou, nesta terça-feira (25), que sua primeira oferta de computação baseada em Arm, OCI Ampere A1 Compute, está disponível no Oracle Cloud Infrastructure (OCI). A empresa também está oferecendo as novas instâncias do Arm por meio de seu nível gratuito e está expandindo suas ofertas de nível gratuito com um programa chamado Arm Accelerator.

As novas instâncias custam um centavo por hora de núcleo, o que a Oracle diz ser o melhor preço-desempenho em comparação com qualquer outra instância x86 por núcleo. Segundo a empresa, clientes agora podem implantar aplicativos otimizados para Arm em contêineres, servidores bare metal, máquinas virtuais em OCI ou em implantações Oracle Dedicated Region Cloud@Customer.

“A Oracle é o único grande provedor de nuvem que oferece instâncias de computação baseadas em Arm a apenas um centavo por hora de núcleo, o menor custo por núcleo do setor, com dimensionamento flexível de VM de 1 a 80 OCPUs e 1 a 64 GB de memória por núcleo ou como um serviço bare-metal com 160 núcleos e 1TB de memória”, disse a empresa em comunicado.

O lançamento da Oracle aumenta a lista crescente de parceiros que a Arm possui, que estão trazendo processamento especializado para a nuvem, HPC e outros lugares, segundo informações do site ZDNet.

"A Arm dominou a indústria móvel, a indústria IoT, e estamos em um ponto de inflexão em que a Arm está pronta e pode assumir a computação do lado do servidor", disse Bev Crair, Vice-Presidente Sênior de Computação para Oracle, ao ZDNet. "(...) Para que os desenvolvedores de aplicativos no ambiente do servidor sejam realmente habilitados em um ambiente Arm, é necessário investir no ecossistema Arm".

A pilha de desenvolvimento da Oracle está disponível em instâncias Ampere A1, incluindo Oracle Linux, Java, MySQL, GraalVM e o serviço Oracle Container Engine for Kubernetes (OKE). Para ajudar os iniciantes, a Oracle também criou uma imagem do Oracle Linux Cloud Developer que permite aos clientes instalar, configurar e lançar um ambiente de desenvolvimento que inclui ferramentas de cliente OCI, utilitários e linguagens de programação comuns, como Java, GraalVM, Python, PHP, Node.js, Go e C/C++. A imagem do desenvolvedor é facilmente acessível e pode ser implantada a partir do console OCI.

A Oracle está trabalhando em colaboração com parceiros de tecnologia e código aberto, como GitLab, Jenkins, Rancher, Datadog, OnSpecta, NGINX e Genymobile. A empresa também anunciou que está se juntando à Continuous Delivery Foundation (CDF), uma comunidade de código aberto e neutra para fornecedores para sustentar os projetos de código aberto de CI/CD de crescimento mais rápido.

A Oracle está investindo no ecossistema Arm, fornecendo aos desenvolvedores mais opções em instâncias de computação. Três ofertas distintas estão disponíveis para os desenvolvedores começarem no OCI.

Com o Oracle Cloud Free Tier, os desenvolvedores recebem US$ 300 em créditos gratuitos por 30 dias. O acesso Always Free Arm oferece aos desenvolvedores quatro núcleos Ampere A1 e 24 GB de memória. Por último, com o programa Arm Accelerator recém-lançado, desenvolvedores de código aberto, parceiros ISV, clientes e universidades com projetos de desenvolvimento baseados em Arm que precisam de mais recursos que o Oracle Cloud Free Tier oferece, podem se inscrever para receber créditos do Oracle Cloud por um período de 12 meses.

Além de servir aos desenvolvedores no espaço móvel e IoT, Crair disse que há um desenvolvimento interessante do Arm acontecendo no espaço HPC. A Universidade de Bristol, por exemplo, obteve acesso antecipado às instâncias Ampere A1 da Oracle para dimensionar suas cargas de trabalho de HPC.

(Com informações de ZDNet)

Tags