Home  >  Plataformas

Nvidia lança framework com automação por IA para setor de segurança cibernética

Com DPUs BlueField, plataforma permite que cada nó de computação na rede sirva como sensor de defesa cibernética na borda

Da Redação

14/04/2021 às 10h06

Foto: Divulgação/Nvidia

A Nvidia Enterprise anunciou a estrutura de aplicações Nvidia Morpheus, que fornece ao setor de segurança cibernética um conjunto de habilidades aceleradas de Inteligência Artificial (IA) que detectam e previnem ameaças à segurança. Novas estruturas alimentadas por GPUs Nvidia, as DPUs BlueField permitem que os provedores de segurança virtual desenvolvam soluções de IA que possam detectar instantaneamente violações cibernéticas.

Segundo a companhia, o Nvidia Morpheus é um framework de segurança cibernética nativa de cloud que usa machine learning para identificar, capturar e neutralizar ameaças e irregularidades que, segundo a empresa, antes eram impossíveis de identificar, como vazamentos de dados confidenciais não codificados, ataques de vírus e malware. A implantação de Morpheus com aplicações de segurança aproveita a computação IA da Nvidia e DPUs Nvidia BlueField-3 para fornecer aos usuários a capacidade de proteger seu data center do núcleo até a borda.

"Os modelos de segurança Zero Trust exigem que monitoremos todas as transações do data center em tempo real. É um grande desafio técnico, pois é preciso identificar intrusões no servidor, detectar ameaças imediatamente e trabalhar no ritmo dos dados dos data centers modernos", lembrou Jensen Huang, fundador e CEO da Nvidia. "O Nvidia Morpheus usa a rede no servidor Mellanox e a IA da Nvidia para realizar inspeções em todos os pacotes em tempo real a fim de prever ameaças e eliminá-las assim que surgirem", acrescentou.

Combinado com as DPUs BlueField, o framework permite que cada nó de computação na rede sirva como um sensor de defesa cibernética na borda, permitindo que as organizações analisem cada pacote com velocidade de taxa de linha sem replicação de dados. De acordo com a Nvidia, por outro lado, as ferramentas tradicionais de IA de segurança geralmente oferecem uma amostragem de cerca de 5% dos dados de tráfego de rede, levando a algoritmos de detecção de ameaças baseados em modelos incompletos.

“A cibersegurança é um dos tópicos mais urgentes atualmente. É impossível fazer uma boa IA sem um grande número de dados. Protegê-los é algo essencial em todos os mercados. O Brasil poderá aproveitar o potencial de Morpheus para investir nessa área tão relevante atualmente”, explica Marcio Aguiar, Diretor da Nvidia Enterprise para América Latina.

O Morpheus aplica a telemetria em tempo real, a aplicação de políticas e o processamento na borda juntamente com a IA para analisar mais dados de segurança sem sacrificar a economia ou o desempenho, destaca a empresa.

Os desenvolvedores também podem criar as próprias habilidades de IA do Morpheus usando modelos de deep learning, aproveitando os investimentos de IP existentes.

ARIA Cybersecurity Solutions, Cloudflare, F5, Fortinet e Guardicore, juntamente com os fornecedores de plataformas híbridas em nuvem Canonical, Red Hat e VMware, são fornecedores de soluções de hardware, software e segurança cibernética que estão trabalhando com a Nvidia para otimizar e integrar o framework de IA NVIDIA Morpheus às ofertas de segurança do data center.

Além disso, a Morpheus é otimizada para executar em NVIDIA-Certified Systems dos principais fabricantes de servidores do mundo, incluindo Atos, Dell Technologies, GIGABYTE, H3C, HPE, Inspur, Lenovo, QCT e Supermicro.

Desenvolvedores de rede e cibersegurança, software, startups e fabricantes de computadores já podem solicitar o acesso antecipado à plataforma.