Home  >  Plataformas

Nvidia anuncia CPU de data center para cargas de computação massivas

CPU ‘Grace’ proporciona desempenho 10 vezes superior para sistemas de treinamento de modelos de IA gigantescos, usando núcleos ARM

Da Redação

16/04/2021 às 16h11

Foto: Adobe Stock

A Nvidia Enterprise anunciou sua primeira CPU de data center, um processador baseado em ARM que a empresa promete oferecer 10 vezes mais desempenho do que os servidores atuais mais rápidos. A CPU Nvidia Grace foi projetada para, segundo a empresa, atender aos requisitos de computação para aplicações mais avançadas - incluindo processamento de linguagem natural, sistemas de recomendação e supercomputação de IA - que analisam enormes conjuntos de dados e requerem tanto desempenho computacional ultra-rápido quanto memória maciça.

A CPU NVIDIA Grace, que foi nomeada para Grace Mimr, pioneira em programação de computadores dos EUA, combina núcleos de CPU ARM com um subsistema de memória de baixa potência para oferecer alto desempenho com grande eficiência.

"A IA e a ciência de dados de ponta desafiam os limites da arquitetura de computadores atual, processando volumes inimagináveis de dados. Usando o IP de ARM licenciado, a Nvidia projetou a Grace como uma CPU especificamente para IA e HPC em escala gigante. Juntamente com a GPU e a DPU, a Grace nos dá a terceira tecnologia fundamental para computação, e a capacidade de reestruturar o data center para avançar a IA. Agora a Nvidia é uma empresa com três chips", afirma Jensen Huang, fundador e CEO da Nvidia.

Grace é um processador especializado que direciona cargas de trabalho, como o treinamento de modelos de NLP de última geração que têm mais de 1 trilhão de parâmetros. Quando vem juntamente com as GPUs Nvidia, um sistema baseado em Grace oferecerá desempenho 10 vezes mais rápido do que os sistemas de última geração baseados em Nvidia DGX executados em CPUs x86, segundo a empresa.

A disponibilidade da Grace é esperada para o início de 2023.

Tecnologia aplicada

De acordo com o comunicado da empresa, o Swiss National Supercomputing Centre (CSCS) e o Los Alamos National Laboratory, do Departamento de Energia dos EUA, são os primeiros a anunciar planos para a construção de supercomputadores com tecnologia da Grace em apoio aos esforços nacionais de pesquisa científica.

"A nova CPU Grace da NVIDIA nos permite convergir tecnologias de IA e supercomputação clássica para resolver alguns dos problemas mais difíceis da ciência computacional", diz Thomas Schulthess, Diretor do CSCS.

De acordo com Thom Mason, Diretor do Los Alamos National Laboratory, o equilíbrio entre largura de banda e capacidade de memória moldará a estratégia de computação da instituição. “(...) Seremos capazes de fornecer pesquisa científica avançada usando simulações 3D de alta fidelidade e análises com conjuntos de dados que são maiores do que anteriormente possíveis”, diz.

A CSCS e o Los Alamos National Laboratory planejam colocar on-line os supercomputadores da Grace, em 2023, construídos pela Hewlett Packard Enterprise.