Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Home  >  Negócios

Edge e Windows 11 – o retorno do fiasco do IE da Microsoft?

Microsoft, você está realmente planejando repetir o seu maior erro de negócios

Steven J. Vaughan-Nichols, Computerworld

22/11/2021 às 11h30

microsoft-edge
Foto: Reprodução/Microsoft

Hoje em dia, a Microsoft disputa pela primeiro lugar no mercado de ações de tecnologia contra as FAANG. Mas, há 20 anos, a Microsoft deu um grande suspiro de alívio ao se esquivar de uma bala.

O juiz do Tribunal Distrital dos Estados Unidos, Thomas Penfield Jackson, que supervisionou o embate do Departamento de Justiça vs. Microsoft, decidiu, em 2000, que a Microsoft era um monopólio que deveria ser dividido em duas empresas. Essa parte de sua decisão foi anulada em 2001, ou estaríamos vivendo em um mundo de tecnologia muito diferente.

A causa da decisão de Jackson? A Microsoft usou seu monopólio do Windows para destruir sua rival Netscape. A decisão final puxou a orelha da Microsoft e exigiu que outros navegadores tivessem a chance de rodar no Windows. Então, o que diabos está acontecendo agora com o Windows 11 e o Edge, Microsoft?!

Caso você não tenha ouvido falar, uma nova versão do Windows 11 Insider Preview atrapalha as soluções alternativas que permitem que os usuários configurem outros navegadores da web, como Firefox e Chrome, como padrão para lidar com links da web. Então, por exemplo, se eu enviar a você um e-mail com um link para um dos meus desenhos animados favoritos do xkcd e você abri-lo no Outlook em um PC com esta versão de visualização do Windows 11, ele abriria no Edge – mesmo se o seu navegador preferido for o Chrome.

Esta não é a primeira vez que a Microsoft tenta forçar o Edge goela abaixo nos usuários, assim como fez com o Internet Explorer na década de 1990. Por exemplo, no Windows 10 Insider Preview Build 17623, em 2018, a Microsoft começou a "testar uma mudança em que os links clicados no aplicativo do Windows Mail seriam abertos no Microsoft Edge".

Este não foi um caso isolado. Por exemplo, no Windows 10, se você abrir um artigo de notícias do MSN, o padrão é mostrar a página no Edge. Os usuários estão sempre reclamando de serem forçados a usar o Edge. No ano passado, não muito depois de a Microsoft lançar sua versão do Edge baseada no Chrome, ela empurrou o Edge remodelado para todos os sistemas quando eles atualizaram para o Windows 10, versão 2004. As pessoas não ficaram felizes.

Ninguém se importou muito com o fato de o Edge legado ter sido jogado no lixo, mas quando as pessoas ligaram seus PCs, viram o Edge ser lançado; intimar o usuário a substituí-lo para ser seu navegador existente; ser fixado na área de trabalho e na barra de tarefas; e, quando você tentava abrir um site, ele perguntava se você realmente queria usar o Firefox em vez do Edge. Essa não é a maneira de fazer amigos e influenciar usuários.

No passado, você poderia substituir o Edge como seu navegador padrão. O que você não pode fazer é se livrar do Edge. Para melhor ou pior - acho que pior - você está preso ao Edge.

De acordo com Daniel Aleksandersen, que criou o aplicativo gratuito EdgeDeflector, que intercepta todos os links microsoft-edge:// incorporados do Windows e os redireciona para links https:// regulares, seus cerca de 500.000 usuários não podem mais evitar o Edge com seu programa. "Você não pode mais ignorar o Microsoft Edge usando aplicativos como o EdgeDeflector". O novo pedido da Microsoft também bloqueará essa funcionalidade nas próximas versões do Brave e do Firefox.

Aleksandersen olhou mais a fundo e descobriu o seguinte: "O Windows 10 e 11 não se preocupam mais com a configuração do navegador da web padrão. A Microsoft até removeu a configuração do navegador da web padrão do Windows 11. Em vez de uma única configuração para o navegador da web padrão, os clientes devem definir individualmente" associações de links “para os protocolos http:// e https://; bem como associações de arquivos para o tipo de arquivo .html. Este é um grande salto em complexidade em comparação com o design anterior. É claramente um movimento hostil do usuário que vê o Windows comprometer a usabilidade de seu próprio produto para dificultar o uso de produtos concorrentes".

Quanto ao que os usuários podem fazer em relação a tudo isso, Aleksandersen foi direto: “A melhor ação é reclamar com o órgão regulador antitruste local ou mudar para o Linux. Seu navegador é provavelmente o aplicativo mais importante - senão o único - que você usa regularmente. A Microsoft deixou claro que suas prioridades para o Windows não se alinham com seus usuários".

Ele tem razão. E a Microsoft está errada em fazer isso.

Isso não é um bug. Esta é uma mudança deliberada em todo o Windows para retornar ao passado, quando sua única opção real de navegador era a escolha da Microsoft. O tiro saiu pela culatra para a empresa; espero que o tiro saia pela culatra agora.

Snippets HTML5 default Intervenções CW

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15