Home  >  Plataformas

De olho no Zoom, Google torna gratuita ferramenta executiva de videochamadas Meet

A partir de maio, ferramenta permite encontros on-line com até 100 pessoas simultaneamente e sem limite de tempo

Da Redação

30/04/2020 às 16h00

Foto: Shutterstock

O Google Meet, ferramenta de videochamadas que integra o pacote corporativo G Suite, serviço pago do Google, estará gratuito para todos os usuários a partir de maio.

Com a novidade, os mais de 2 bilhões de usuários do Gmail - e qualquer pessoa física que tiver uma conta de e-mail - poderá usufruir da ferramenta, com recursos que eram, até então, exclusivos da versão paga. Assim, serão possíveis encontros on-line com até 100 pessoas conectadas simultaneamente e sem limite de tempo. Depois do dia 30 de setembro, a duração das conferências será ajustada para um máximo de 60 minutos.

As ferramentas tradicionais do serviço, como o modo de exibição dos participantes em blocos expandidos, legendas automáticas ao vivo - por enquanto, disponíveis em inglês - e novidades, como a detecção e diminuição de ruídos externos nas chamadas por vídeo e o ajuste automático de iluminação, continuarão disponíveis.

“Estamos no meio de uma mudança mundial muito significativa, que afeta a comunicação nos locais de trabalho e nas escolas, entre outros momentos e situações. As pessoas querem ferramentas fáceis de usar, e seguras, para que possam utilizar em diversas situações do dia a dia”, disse Javier Soltero, VP para G Suite no anúncio sobre a novidade.

Segundo Soltero, o uso da ferramenta desde janeiro teve um aumento de 30 vezes. A expansão do Meet para todos os usuários é uma resposta do Google tendo em vista o aumento da popularidade de outras plataformas de videoconferência como o Zoom, que é gratuita, e da versão corporativa do concorrente Microsoft Teams, que segundo um balanço divulgado em março, tinha conquistado 12 milhões de novos usuários à medida que as pessoas passavam a trabalhar de casa.