Home  >  Plataformas

De olho no avanço da educação digital, G Suite for Education ganha atualizações importantes

Após quase quadruplicar número de usuários, novo Google Workspace for Education possui recursos para melhorar experiência, sobretudo, dos educadores

Da Redação

18/02/2021 às 15h40

Foto: Adobe Stock

O Google anunciou na quarta-feira (17) a próxima era do G Suite for Education, o Google Workspace for Education. A plataforma inclui todos os produtos populares da empresa, como Classroom, Meet, Gmail, Agenda, Drive, Documentos, Planilhas, Apresentações e outros. A gigante de tecnologia apresentou o pacote de atualizações de suas ferramentas educacionais e prometeu mais de 50 novos recursos, com foco em atender às necessidades de educadores e administradores, em particular, além das dos alunos.

Com a pandemia, muitos educadores começaram a usar o Classroom como ferramenta central para a educação à distância. No entanto, quando criado, o Google Classroom não pretendia criar um Learning Management System (LMS), afirma a empresa. A partir de comentários de usuários, para atender a demanda que quase quadruplicou em um ano, o Google está introduzindo novas ferramentas para seus mais de 150 milhões de usuários, entre alunos, professores e administradores de escolas.

A edição gratuita do G Suite for Education será renomeada para Google Workspace for Education Fundamentals. Os usuários atuais não notarão grandes mudanças, a não ser por novos recursos e a mudança de nome.

As instituições que precisam de ferramentas de segurança mais poderosas ou que desejam expandir as ferramentas de ensino e aprendizagem disponíveis para seus instrutores podem estender os recursos do Education Fundamentals para atender às suas necessidades específicas com uma das edições pagas:

  • O Google Workspace for Education Standard baseia-se no Education Fundamentals para fornecer às instituições segurança aprimorada por meio da Central de Segurança, maior visibilidade com ferramentas como registros de auditoria avançados e mais controles como gerenciamento móvel avançado para tornar o aprendizado on-line ainda mais seguro.
  • O The Teaching and Learning Upgrade baseia-se no Education Fundamentals ou no Education Standard para aprimorar o impacto educacional dos educadores, fornecendo recursos avançados de comunicação por vídeo no Google Meet, recursos para enriquecer as experiências de aula no Classroom e ferramentas que orientam o pensamento crítico e a integridade acadêmica com relatórios de originalidade.
  • O Google Workspace for Education Plus (antigo G Suite Enterprise for Education) baseia-se em Education Fundamentals, Education Standard e no Teaching and Learning Upgrade. Esta é a edição definitiva de uma solução abrangente com segurança e analytics avançadas, recursos de ensino e aprendizagem e muito mais.

Fundamentals e Plus já estão disponíveis e os outros serão lançados em 14 de abril de 2021. Aqueles que já têm o G Suite for Enterprise for Education farão o upgrade para o Education Plus.

Novos recursos

De acordo com o site TechCrunch, um dos novos recursos da plataforma Classroom permitirá que os professores, ainda este ano, selecionem suas ferramentas e conteúdo edtech favoritos e atribuam-nas diretamente aos alunos, sem a necessidade de log-ins extras. Os administradores também poderão instalar esses complementos para outros professores em seus domínios.

Os administradores também poderão preencher as turmas com antecedência com a sincronização da lista do Sistema de Informações do Aluno (SIS) e, para clientes selecionados do SIS, as notas dos alunos do Classroom poderão ser exportadas diretamente para o SIS. Em breve, estarão disponíveis ainda a opção de registros adicionais, incluindo registros de auditoria do Classroom, bem como registros de atividades do Classroom.

Um novo conjunto de ferramentas do Google Classroom foca no engajamento e participação dos alunos durante a aula. Através do rastreamento de envolvimento do aluno, os professores poderão ver estatísticas relevantes sobre como os alunos estão interagindo com o Classroom, como quais alunos enviaram tarefas em um determinado dia ou comentaram em uma postagem, por exemplo.

Outras ferramentas enfrentarão a realidade de trabalhar em casa, onde as conexões de internet nem sempre são confiáveis ou - para alguns alunos de baixa renda - nem sempre estão disponíveis, diz o TechCrunch. Com o aplicativo do Classroom atualizado, os alunos poderão começar seus trabalhos off-line, revisar tarefas, abrir anexos do Drive e escrever no Google Docs sem uma conexão com a Internet.

O trabalho é sincronizado assim que o usuário estiver novamente conectado. E quando os alunos carregam as tarefas tirando uma foto, novas ferramentas permitem que os alunos combinem as fotos em um único documento, recortem e girem as imagens e ajustem a iluminação.

Google Meet

O Google Meet também está sendo atualizado com as necessidades dos educadores em mente. As políticas sobre quem pode participar de videochamadas também poderão ser definidas pelos administradores em abril, permitindo regras sobre conexões aluno a aluno entre distritos, oportunidades de desenvolvimento profissional para professores, palestrantes externos visitando uma classe e outros.

Os alunos também não poderão participar das reuniões geradas no Google Classroom até que o professor chegue. Os professores, por sua vez, se tornarão anfitriões de reuniões para que vários professores possam compartilhar a carga do gerenciamento das aulas.

O Google Meet está adicionando recursos de envolvimento e inclusão para os alunos também. Os alunos serão capazes de selecionar tons de pele de emoji para representá-los e reagir na aula com emoji, que os professores serão capazes de controlar.