Home  >  Negócios

Volume de pagamentos em tempo real explode com a pandemia, diz estudo

Pagamentos em tempo real na tesouraria corporativa e pagamentos comerciais são a próxima grande oportunidade e estão se desenvolvendo rapidamente

Da Redação

28/10/2020 às 8h00

Foto: Adobe Stock

A população brasileira vinha adotando canais digitais paulatinamente ao longo dos últimos anos. No entanto, nova pesquisa aponta que o aumento exponencial em volume também está ligado à pandemia, que fechou agências bancárias e forçou muita gente a migrar para canais eletrônicos. O volume de transações no Brasil cresceu quase 50% no último ano, entre maio de 2019 e abril de 2020.

O país registra uma média diária de 3,8 milhões de transações, movimentando uma média de R$ 24,2 bilhões ao dia. O valor de transações também cresceu no último ano, sendo 11% maior do que em 2019.

De acordo com pesquisa da FIS, a adoção e o uso de pagamentos em tempo real explodiu com a pandemia de Covid-19 e, agora, com o lançamento do PIX, o Brasil passa para outro patamar em termos de pagamentos instantâneos, se equiparando com países que já têm plataformas instantâneas consolidadas, como China, Índia e Austrália.

Mudança global

Seis países viram um aumento de duas vezes ou mais no número de pagamentos em tempo real processados no ano passado: Bahrein (657%), Gana (488%), Filipinas (309%), Austrália (214%), Índia (213%) e Polônia (208%). Ao mesmo tempo, quatro países viram um aumento de duas vezes ou mais no valor das transações de pagamento em tempo real: Filipinas (482%), Bahrein (311%), Austrália (231%) e Gana (222%).

A Índia permanece como líder em pagamentos em tempo real, processando 41 milhões de transações por dia, mais do que qualquer outro país. A Coreia do Sul registrou o maior número de transações em tempo real per capita, com 75 operações por cidadão por ano processadas por meio do sistema HOFINET.

Nos EUA, mais de 130 instituições financeiras estão implementando pagamentos em tempo real, um aumento de cinco vezes desde setembro de 2019.

Mais da metade (56%) de todos os provedores de serviços de pagamentos europeus aderiram à rede pan-europeia SEPA Credit Transfer Instant Payments, que leva pagamentos transfronteiriços e instantâneos a 20 países. Desde o ano passado, Vietnã e Hungria lançaram redes de pagamentos em tempo real, elevando o número total de países com sistemas do tipo para 56.

Tendências

De acordo com o relatório, serviços de solicitação de pagamento (R2P), pagamentos internacionais e pagamentos entre empresas da tesouraria corporativa estão impulsionando a adoção de redes de transações em tempo real em todo o mundo. Os sistemas R2P oferecem uma maneira conveniente e flexível para pessoas, empresas e governos solicitarem um pagamento a terceiros.

O governo do Reino Unido lançou uma estrutura para o desenvolvimento
de um sistema R2P nacional baseado em padrões internacionais. Além
disso, a The Clearing House nos EUA, está trabalhando com bancos e
empresas de cobrança para testar um serviço R2P que deve ser lançado
ainda este ano.

“A atual pandemia deixou clara a importância de colocar valores instantaneamente nas mãos de quem precisa, sejam elas pessoas físicas ou jurídicas”, afirma Raja Gopalakrishnan, Chefe de Pagamentos em Tempo Real Globais da FIS.

“O relatório Flavors of Fast da FIS deste ano mostra que, à medida que as redes de pagamentos em tempo real amadurecem, elas passam a agregar valor além da velocidade. Na FIS, estamos trabalhando para aprimorar ainda mais a experiência de pagamentos de negócios em todo o ecossistema global, tornando-a mais simples, fácil e econômica, ao mesmo tempo em que melhora a experiência do usuário”.