Home  >  Negócios

Trabalho remoto continua a impulsionar vendas de laptops e tablets em 2021

Mais 125 milhões de laptops e tablets devem estar em uso em 2021 do que em 2020, segundo consultoria

Da Redação

06/04/2021 às 21h17

Foto: Adobe Stock

O trabalho e a aprendizagem remota impulsionadas pela pandemia mudaram a forma de trabalhar e estudar de milhões de pessoas, bem como suas necessidades quanto à infraestrutura para isso - sem mais a disponibilidade de salas e escritórios equipados. À medida que as organizações adotam o estilo de trabalho híbrido, muitos permanentemente, cresce, então, o consumo de aparelhos portáteis, como laptops e smartphones. O Gartner prevê que um total de 6,2 bilhões de dispositivos serão usados em todo o mundo em 2021.

De acordo com a empresa de consultoria, o número de laptops e tablets em uso aumentará 8,8% e 11,7%, respectivamente, em 2021, enquanto o número de PCs baseados em desktops em uso deverá diminuir de 522 milhões no ano passado para 470 milhões em uso em 2022. O Gartner prevê ainda que em 2021 haverá mais 125 milhões de laptops e tablets em uso do que em 2020.

Além disso, dispositivos de baixo custo, como os Chromebooks, tiveram um aumento particularmente acentuado nas vendas nos últimos 12 meses. Segundo dados da Canalys, divulgados em janeiro, as remessas de Chromebook alcançaram 11,2 milhões de unidades no quarto trimestre de 2020, um aumento de 287% ano a ano em comparação com 2019. De acordo com o Gartner, as remessas de Chromebooks aumentaram mais de 80% em 2020, totalizando quase 30 milhões de unidades.

Os tablets também tiveram um crescimento de vendas significativo em 2020, e nova previsão de crescimento em 2021. Dados do IDC de fevereiro estimam que 14,6 milhões de tablets foram enviados na região da Europa, Oriente Médio e África (EMEA) no quarto trimestre de 2020, um aumento anual de 11,7%.

"A pandemia de Covid-19 mudou permanentemente os padrões de uso de dispositivos de funcionários e consumidores. Com o trabalho remoto se transformando em trabalho híbrido, a educação doméstica se transformando em educação digital e jogos interativos migrando para a nuvem, os tipos e o número de dispositivos que as pessoas precisam, têm e usam continuarão a aumentar", disse Ranjit Atwal, Diretor de Pesquisa Sênior do Gartner.

Enquanto isso, os smartphones também devem crescer em 2021, conforme a confiança dos usuários no mercado retorne, de acordo com o Gartner. Enquanto o número de smartphones em uso diminuiu 2,6% em 2020, a base instalada está a caminho de retornar ao crescimento com um aumento de 1% em 2021, previu a empresa de análise e consultoria.

Este aumento se dá, sobretudo, com influência da tecnologia 5G. Com redes 5G sendo instaladas em todo o mundo, os consumidores serão influenciados por redes 5G mais confiáveis e smartphones mais acessíveis que suportam conectividade 5G, disse Atwal, acrescentando que os smartphones também fornecem uma ferramenta de comunicação crucial para as pessoas durante o distanciamento social e o isolamento social.

O Gartner também observou que os departamentos de TI organizacionais enfrentaram maior complexidade como resultado do uso de dispositivos pessoais e corporativos em uma variedade de plataformas de software - principalmente Android, iOS e Chrome - para o trabalho.

Mais forças de trabalho móveis também aumentarão a demanda por dispositivos habilitados para 4G e 5G, disse Atwal. “A conectividade já é um ponto problemático para muitos usuários que trabalham remotamente. Mas, à medida que a mobilidade volta à força de trabalho, a necessidade de equipar os funcionários com as ferramentas certas para trabalhar em qualquer lugar será crucial”, disse ele. "A demanda por laptops 4G/5G conectados e outros dispositivos aumentará conforme a justificativa de negócios aumenta".