Home  >  Negócios

TOTVS compra Supplier por R$ 455,2 milhões e reforça ambição ‘techfin’

Uma vez autorizada aquisição, TOTVS ficará com 88,8% do capital social da Supplier. Fundadores seguem como gestores e acionistas

Da Redação

29/10/2019 às 11h38

Foto: Shutterstock

TOTVS anunciou nesta segunda-feira (28) a compra da Supplier, empresa focada em crédito B2B, por R$ 455,2 milhões. O valor a ser pago pela empresa fundada por Mauro Wulkan e Eduardo Wagner só não é maior que aquele pago pela compra da Bematech. A lembrar - uma negociação de R$ 550 milhões em 2015, para ser vendida por R$ 25 milhões neste ano para a Elgin.

Com a aquisição da Supplier, a TOTVS têm seus olhos voltados para um mercado emergente de Techfins. Como a própria TOTVS explica, as techfins - diferente das fintechs - fazem referência a empresas de tecnologia que oferecem soluções financeiras para negócios que desejam modernizar sua operação na área.

Fundada há mais de 15 anos, a Supplier se dedica a viabilizar crédito B2B nas relações recorrentes entre clientes e fornecedores, especialmente nas cadeias de manufatura e distribuição. A empresa utiliza o conceito de private label B2B virtual, sendo responsável pela originação, definição e aplicação da política de aprovação do crédito que é cedido a participantes do sistema financeiro, que carregam a carteira e o risco de crédito.

A aquisição da Supplier ainda depende da aprovação das autoridades concorrenciais brasileiras e da verificação de outras condições usuais para esse tipo de negócio, informa a TOTVS. Uma vez autorizada, a TOTVS ficará com 88,8% do capital social da Supplier.  Seus fundadores Wulkan e Wagner ficarão com 11,2% do capital e seguem como gestores.

"A partir da compra da Supplier vamos avançar ainda mais na estratégia de criação de Novos Mercados", destacou Dennis Herszkowicz, presidente da TOTVS. "A partir dessa aquisição, passaremos também a oferecer crédito B2B, com foco nas pequenas e médias, em especial nas relações entre clientes e fornecedores. Esta é uma relação recorrente. Portanto, mais estável e previsível. Desta forma, o custo desta modalidade é estruturalmente mais eficiente, permitindo a ampliação, a simplificação e o barateamento do acesso ao crédito pelas empresas. É um formato único e inovador", completou.

Vale ainda lembrar que a aquisição da Supplier é a primeira aquisição realizada pela TOTVS após a captação de mais de R$ 1 bilhão com o follow-on (oferta subsequente de ações primárias), realizado em maio deste ano.

Ainda segundo a TOTVS, para 2019, a Supplier projeta uma receita líquida de aproximadamente R$ 220 milhões e uma originação de crédito de aproximadamente R$ 6,5 bilhões.