Home  >  Negócios

Sustentabilidade deve ser colocada como prioridade na agenda de negócios

Durante SAP Now, Cristina Palmaka falou sobre as iniciativas da empresa para ajudar clientes a tomarem decisões visando conservação ambiental

Mônica Wanderley

16/09/2020 às 10h00

Foto: Adobe Stock

Presidente da SAP para América Latina e Caribe, Cristina Palmaka abriu sua participação do SAP NOW nesta terça-feira (15) citando a obra Capitalismo consciente para contextualizar o momento atual, em que as empresas precisam, sim, buscar lucro e otimização de custos, mas sem deixar de se preocupar com o impacto causado no meio ambiente. 

“Não existe a possibilidade de selecionarmos somente um âmbito para darmos foco”, afirmou a executiva “Precisamos continuar a desenvolver as empresas, gerar mais empregos e novas soluções e também garantir que as próximas gerações vivam em um mundo ainda melhor.” 

Cristina Palmaka, Presidente SAP para América Latina e Caribe, durante apresentação no SAP NOW

Durante sua apresentação, a executiva citou algumas das iniciativas adotadas pela companhia para trazer aos clientes maior conscientização sobre o impacto causado pelo negócio e possibilidades de compensação, com destaque para o programa Climate 21, que trabalhará com parceiros de coinovação para incorporar métricas de sustentabilidade ao portfólio de soluções da SAP.  

A companhia também está trabalhando no desenvolvimento de uma linha de negócios chamada Green Light, voltada a unir competividade com recursos limpos. Aspectos como impactos à pegada de carbono, opções de energia renováveis e aprimoramento da economia circular serão considerados. 

“Através de soluções integradas, vamos permitir que nossos clientes tomem decisões que suportem aos negócios e também tragam contribuições positivas aos temas de sustentabilidade”, explica Palmaka.  

“É um falso dilema a escolha entre a economia e o meio ambiente”, complementa. 

O futuro é feito de tecnologia. E parcerias

Relembrando os fatores apontados por estudiosos como mega tendências de transformação, (como economia circular, cidades inteligências, energia sustentável, cadeias globais de suprimentos e mobilidade integrada, entre outros), Palmaka explicou que a estratégia de negócios da SAP está focada em 3 fatores que, de uma forma ou outra, perpassam todos os aspectos apontados como tendências: 1) digitalização dos processos; 2) experience management e 3) gestão eficiente da força de trabalho. 

Aplicando esses conceitos em um cenário de pandemia, a executiva apresentou alguns cases de empresas que, utilizando ao menos um dos produtos da marca que se encaixam dentro desses aspectos, mantiveram ou melhoraram questões de negócio. 

Palmaka citou como exemplo o Hospital Geral do Grajaú, que utilizou o Qualtrics Pulse para analisar em tempo real a experiência do seu corpo administrativo e médico, diante das mudanças necessárias para enfrentar a Covid-19. “Com ela, [as, lideranças] conseguiram atuar nos protocolos de gestão e relacionamento das equipes de maneira a reduzir o estresse mais medidas para melhorar o dia a dia de todos de maneira quase imediata.” 

A executiva também citou a companhia de cimentos Votorantim e a varejista de beleza Natura como empresas que utilizaram soluções de digitalização e supply chain da SAP para otimizar negócios durante a pandemia. 

“Não restam dúvidas de que o futuro do mundo depende de muita inovação. Para realmente acelerar o ritmo de mudança que é necessário para causar um impacto imediato e positivo em um caminho sustentável, devemos fazer parcerias em todos os níveis e entre organizações, setores e sociedade. Precisamos de ação tangível agora”. 

Tags