Home  >  Negócios

Quero ser fintech: empresas de diferentes setores estão interessadas no mercado

Operadoras de telefonia, empresas de cosméticos e companhias de educação e logística estão buscando orientação jurídica

Da Redação

21/01/2020 às 9h00

Foto: Shutterstock

Não são apenas instituições do ramo financeiro que estão de olho nas possibilidades que o uso da tecnologia proporciona para novos produtos e lucros.

De acordo com escritórios de advocacia ouvidos pelo Valor Econômico, empresas de diferentes origens estão buscando entender com profissionais de direito a possibilidade de, dentro do seu negócio-matriz, implementar algum produto financeiro, como uma carteira digital ou linha de concessão de crédito. 

Segundo advogados ouvidos pelo jornal, a maioria dos pedidos recebidos parte de empresas vindas de ramos como telefonia, cosméticos, educação e logística.  

  • Leia na IT Trends: 

Já pensou em se tornar um Data Protection Officer? Saiba como 

Prepare-se: 2020 será o ano da adaptabilidade, segundo a Forrester 

Essa inclusão de um serviço financeiro dentro de uma empresa fora desse setor é possível graça à lei 12.865, criada em 2013, que retirou dos bancos o monopólio para a realização de serviços como emissão de boletos, cartões de crédito e maquininhas. 

Na análise das pessoas ouvidas que trabalham dentro da área, a fila para desenvolver um produto financeiro dentro de um negócio vindo de outro setor é grande e deve continuar com um ritmo acelerado durante todo o 2020. 

Aproveitando o momento, diversos escritórios também estão fazendo palestras com empresários a fim de explicar melhor as possibilidades e limitações para quem está avaliando entrar nesse mercado.