Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Home  >  Negócios

Por que Andy Jassy foi escolhido para ocupar o lugar de Jeff Bezos na Amazon

O homem que transformou a Amazon Web Services em um negócio de US$ 40 bilhões está ocupando um lugar importante na empresa de comércio eletrônico

Scott Carey, Infoworld

04/02/2021 às 10h39

Foto: Adobe Stock

Foi a notícia que abalou o mundo da tecnologia: o fundador e CEO da Amazon, Jeff Bezos, deveria iniciar sua transição da gestão cotidiana da empresa e passar as rédeas para Andy Jassy em outubro de 2021.

Um cara da Amazon por completo, Jassy é um executivo não técnico, mas detalhado e altamente competitivo, raramente resistindo a uma investida contra seus principais concorrentes - especialmente o fundador da Oracle, Larry Ellison. Na Amazon, ele é amplamente conhecido por ter autonomia quase completa sobre a Amazon Web Services (AWS), a divisão de computação em nuvem que ele levou a ser um negócio de US$ 40 bilhões por direito próprio.

Como seu chefe e mentor, Bezos escreveu em uma nota à equipe: “Andy é muito conhecido dentro da empresa e está na Amazon há quase tanto tempo quanto eu. Ele será um líder excepcional e tem toda a minha confiança”.

Jassy, um fã ferrenho dos times esportivos de Nova York e da Dave Matthews Band, foi uma das primeiras contratações de Bezos após abrir o capital da empresa de comércio eletrônico, em 1997. Ele foi retirado diretamente da Harvard Business School para se tornar gerente de marketing, mais tarde tornando-se vice-presidente de serviços da Web, que ajudou a liderar a se tornar sua própria unidade de negócios em 2006, quando começou a vender acesso a máquinas virtuais com o produto Elastic Compute Cloud (EC2).

Apesar de sua posição elevada na Amazon e de sua considerável riqueza pessoal, Jassy, de 53 anos, mantém um perfil público bastante discreto. Ele raramente usa o Twitter, e quando dá entrevistas, elas tendem a ser bastante mornas. Dito isso, ele pode falar abertamente sobre questões sociais, criticando o ex-presidente Donald Trump em várias ocasiões e apoiando fortemente o movimento Black Lives Matter. Ele é muito respeitado por seus colegas e rivais na indústria de tecnologia.

“Não é inesperado ver Jeff Bezos iniciar o processo de transferência da liderança da Amazon para Andy Jassy. Embora Jeff ainda esteja envolvido com a Amazon, Andy Jassy é uma boa escolha para se tornar CEO”, disse Ed Anderson, Analista do Gartner. “Além de seus pontos fortes de e-commerce, a Amazon é fundamentalmente uma empresa orientada para a tecnologia. Andy Jassy, tanto quanto qualquer pessoa na indústria, sabe como aplicar a tecnologia para transformar e expandir os negócios”.

Jassy “não é apenas um líder visionário. Ele é um operador forte… e tem um ótimo histórico de desenvolvimento de várias coisas e negócios dentro da Amazon, entre os quais a AWS, que é indiscutivelmente a empresa de tecnologia mais lucrativa e importante do mundo”, disse o CFO da Amazon Brian Olsavsky.

Jeff Wilke, ex-CEO da divisão de consumo da Amazon, estava há muito previsto para assumir o lugar de Bezos, antes de surpreendentemente optar por se aposentar este ano, abrindo a porta para o cara da nuvem assumir o assento principal. Dave Clark finalmente assumiu como chefe de varejo no ano passado.

A escolha de Jassy como substituto de Bezos como CEO sugere que o negócio da nuvem é o novo núcleo da Amazon. “Embora o e-commerce do consumidor seja um grande mercado, o B2B é um prêmio ainda maior. Escolher um líder que está impulsionando sua principal oferta empresarial pode indicar que o futuro da Amazon está, de fato, vendendo mais para empresas do que para consumidores. Em geral, um prêmio muito maior no longo prazo”, disse Allen Bonde, Analista do Gartner.

O cargo principal não virá sem desafios significativos, no entanto. A Amazon está enfrentando uma onda crescente de lutas antitruste em vários continentes, forte concorrência de antigas inimigas da Microsoft e da Alphabet e o escrutínio contínuo de suas condições de trabalho, especialmente para motoristas mal pagos e funcionários do centro de distribuição. No mesmo dia em que Bezos anunciou sua renúncia, a Amazon resolveu um caso de US$ 62 milhões com motoristas independentes sobre pagamentos de gorjetas retidos.

“A questão principal será como Jassy gerenciará alguns dos obstáculos inevitáveis que a Amazon enfrentará com questões como antitruste, direitos dos trabalhadores e ativismo dos funcionários neste aumento”, disse Nick McQuire, Vice-Presidente de Pesquisa Empresarial da CCS Insight. “Ele provou ser muito franco em questões políticas mais amplas no passado e enfrentará um crescente escrutínio da mídia à medida que a empresa continua em sua trajetória”.

Quem substituirá Jassy como CEO da AWS?

“Uma questão muito maior do que quem sucede Bezos é quem sucede Jassy”, disse Paul Miller, Analista da Forrester. “Existem opções internas fortes, mas a Amazon pode aproveitar esta oportunidade para trazer novas ideias de fora da empresa. De qualquer forma, tanto a AWS quanto a Amazon estão em um bom lugar, permitindo que os novos CEOs construam bases sólidas ao mesmo tempo que trazem suas próprias perspectivas novas para suas funções”.

As primeiras apostas serão em uma contratação interna, com o líder de vendas da AWS Matt Garman como líder. Antes de chefiar as vendas da AWS, Garman trabalhou em uma variedade de funções na divisão de serviços de computação. Se Jassy optasse mais por engenheiro para a função, Charlie Bell, Vice-Presidente Sênior e veterano de 23 anos da empresa, seria a escolha natural.

O que Bezos vai fazer agora

Bezos se tornará o Presidente Executivo da Amazon e sem dúvida manterá um alto nível de influência sobre a empresa que fundou em 1994. Ele pretende se concentrar em “novos produtos e iniciativas iniciais”, de acordo com nota enviada à equipe. Espera-se que isso inclua seus esforços contínuos para expandir os tentáculos da Amazon para os negócios de saúde e mantimentos, bem como futuras aquisições. É importante notar que a AWS, e Jassy por extensão, não tem sido particularmente aquisitiva ao longo dos anos.

Bezos, a segunda pessoa mais rica do mundo, recentemente teve sua atenção voltada para outros lugares, para seus outros investimentos e trabalho filantrópico, incluindo o Day 1 Fund, o Bezos Earth Fund, Blue Origin, o Washington Post, “e muitas outras paixões”, ele disse à equipe. “Nunca tive mais energia e não se trata de me aposentar. Estou muito entusiasmado com o impacto que eu penso que essas organizações podem ter”.

Bezos está se afastando da administração diária da Amazon com a empresa em grande situação financeira, anunciando um trimestre recorde de US$ 125,6 bilhões no mesmo dia em que seu plano de transição foi colocado em prática.

Snippets HTML5 default Intervenções CW

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15