Home  >  Negócios

Nvidia fecha 1º trimestre com receita recorde de mais de US$ 5 bi

Setor de data center foi um dos maiores destaques do período, com crescimento de 79% em comparação com o ano anterior

Redação

31/05/2021 às 13h00

Logo Nvidia
Foto:

Legenda: Adobe Stock

Com receita recorde, a Nvidia apresentou relatório trimestral, encerrado em 2 de maio de 2021, de US$ 5,66 bilhões, que representa 84% a mais do que no ano anterior e 13% a mais em relação ao trimestre anterior. Um dos principais destaques continua sendo a área de data centers da Nvidia Enterprise, que alcançou recorde de US$ 2,05 bilhões, um crescimento de 79% comparado ao ano anterior e de 8% em relação ao trimestre anterior.

“Tivemos um trimestre fantástico, com forte demanda por nossos produtos, gerando receita recorde”, disse Jensen Huang, fundador e CEO da Nvidia. “Nosso negócio de data center continua a se expandir à medida que as indústrias mundiais adotam a plataformas Nvidia de Inteligência Artificial para processar visão computacional, IA de conversação, compreensão de linguagem natural e sistemas de recomendação”.

A empresa relatou todos os esforços que geraram os resultados do trimestre, entre eles o lançamento da Nvidia Grace, a primeira CPU de data center baseada em Arm, projetado para Inteligência Artificial em escala gigante e computação de alto desempenho. Segundo a empresa, a solução fornecerá 10x o desempenho dos servidores mais rápidos de hoje e fornecerá energia ao supercomputador com capacidade de IA mais poderoso do mundo no Swiss National Supercomputing Centre.

“A Mellanox, um ano depois, superou nossas expectativas e transformou a Nvidia em uma empresa de computação em escala de data center. Continuamos a progredir com a aquisição planejada da Arm, que irá acelerar a inovação e o crescimento do ecossistema da Arm. De games, computação em nuvem, IA, robótica, carros autônomos, a genômica e biologia computacional, a Nvidia continua a fazer um trabalho impactante para inventar um futuro melhor”, complementa o CEO.

Durante o trimestre, a Nvidia também lançou a Nvidia BlueField-3 DPU, que a empresa diz ser a primeira unidade de processamento de dados construída para IA e computação acelerada, com suporte de VMware, Splunk, NetApp, Cloudflare e outros.

Ela introduziu a estrutura de aplicação Nvidia Morpheus AI para permitir que os provedores de segurança cibernética detectem instantaneamente violações cibernéticas usando IA e Nvidia BlueField DPUs. E fez o anúncio de disponibilidade de Nvidia Jarvis, uma estrutura para IA de conversação interativa, e Nvidia Maxine, uma estrutura para experiências baseadas em vídeo em tempo real.

“O primeiro trimestre desse ano já apresenta muitos destaques para a Nvidia, especialmente na área de data centers, devido também ao crescimento de projetos envolvendo supercomputação, pesquisas e projetos de Inteligência Artificial”, comenta Marcio Aguiar, diretor da Nvidia Enterprise para América Latina. “Os pesquisadores do Brasil e de toda América Latina não ficam para atrás, até porque soluções de IA e análise de dados estão cada vez mais presentes em todos os mercados.”

Segmentações

Outro destaque do trimestre foi o setor de Visualização Profissional, o que alcançou a receita recorde de US$ 372 milhões no primeiro trimestre, que representa um aumento de 21% em relação ao ano anterior e ao trimestre anterior.

Entre as principais novidades que impulsionaram os resultados do segmento estão o lançamento do software Nvidia Omniverse Enterprise para projeto e colaboração 3D em tempo real, com BMW Group, Foster + Partners e WPP como os primeiros clientes.

Além da revelação das GPUs Nvidia RTX para notebooks e estações de trabalho de última geração, a empresa também revelou o GANverse3D, um modelo de IA para a criação de modelos de objetos 3D a partir de imagens 2D padrão.

Já a área Automotiva revelou a receita do primeiro trimestre de US$ 154 milhões, uma queda de 1% em relação ao ano anterior e um aumento de 6% em relação ao trimestre anterior. Entre os destaques do segmento da empresa inclui-se a revelação do Nvidia DRIVE Atlan, um processador habilitado para IA para veículos autônomos com 1.000 TOPS e segurança de nível de data center, visando veículos de 2025 das montadoras.

Acionistas

A Nvidia pagou dividendos trimestrais em dinheiro de US$ 99 milhões no primeiro trimestre. A empresa vai pagar seu próximo dividendo trimestral em dinheiro de US$ 0,16 por ação em 1º de julho de 2021, a todos os acionistas registrados em 10 de junho de 2021.

Em 21 de maio de 2021, o conselho de administração da empresa declarou um desdobramento de quatro por um das ações ordinárias da Nvidia pagáveis na forma de dividendo em ações, com as ações adicionais sendo distribuídas em 19 de julho de 2021. O dividendo em ações é condicionado à obtenção da aprovação dos acionistas na Reunião Anual de Acionistas de 2021 da empresa em 3 de junho de 2021, para aumentar o número de ações ordinárias autorizadas de 2 bilhões para 4 bilhões.

A perspectiva da Nvidia para o segundo trimestre fiscal de 2022 é US$ 6,30 bilhões, mais ou menos 2%.