Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Home  >  Negócios

Maioria dos CFOs não planeja manter Bitcoin como ativo corporativo

Apenas 5% dos executivos entrevistados pelo Gartner em fevereiro de 2021 disseram que planejavam manter moeda como ativo corporativo neste ano

Da Redação

22/02/2021 às 16h44

Foto: Adobe Stock

Enquanto o bitcoin continua a crescer em popularidade e executivos e até celebridades passam a investir na criptomoeda em diferentes regiões do mundo com a promessa de que esta seja “a moeda da internet”, a maioria dos executivos entrevistados em uma pesquisa não planeja manter o bitcoin como um ativo corporativo.

A pesquisa do Gartner com 77 executivos financeiros (incluindo 50 CFOs), realizada neste mês, mostrou que 84% dos entrevistados disseram que nunca planejaram manter o bitcoin como um ativo corporativo, de acordo com o Gartner.

“Oitenta e quatro por cento dos entrevistados disseram que a volatilidade do bitcoin representava um risco financeiro”, disse Alexander Bant, Chefe de Pesquisa da Prática de Finanças do Gartner. “Seria extremamente difícil mitigar o tipo de oscilação de preço visto na criptomoeda nos últimos cinco anos”.

A volatilidade foi a principal preocupação por uma grande margem (84%), mas outros grandes problemas que os entrevistados tiveram foram aversão ao risco do conselho (39%), adoção lenta como uma forma de pagamento aceita (38%), preocupações regulatórias (32%) e falta de experiência com criptomoedas (30%).

“Existem muitas questões não resolvidas quando se trata do uso de bitcoin como um ativo corporativo”, disse Bant. “É improvável que a adoção aumente rapidamente até que tenhamos mais clareza sobre esses desafios”.

Setenta e um por cento dos entrevistados disseram que uma das principais coisas que gostariam de saber é o que os outros estão realmente fazendo com o bitcoin. Enquanto, 68% querem ouvir mais dos reguladores sobre o bitcoin e entender melhor os riscos envolvidos em mantê-lo.

“É importante lembrar que este é um fenômeno nascente na longa linha de tempo dos ativos corporativos”, disse Bant. “Os líderes financeiros encarregados de garantir a estabilidade financeira não estão propensos a dar saltos especulativos em território desconhecido”.

Até mesmo os 16% dos entrevistados dispostos a adotar a criptomoeda como parte da estratégia financeira de sua organização apareceram sem pressa. Poucos entrevistados (5%) indicaram que começariam a reter bitcoin em 2021, mas somente 1% disse que reteria bitcoin em algum ponto em 2022-2023. Os 9% restantes que indicaram que começariam a reter bitcoin disseram que seria em 2024 ou mais tarde.

Não houve diferença na intenção de manter bitcoin entre pequenas organizações (receita <$ 1 bilhão) e grandes organizações (receita> $ 1 bilhão). Metade dos entrevistados do setor de tecnologia preveem que serão criptomoedas no futuro. Os executivos de finanças de empresas privadas foram menos favoráveis ao bitcoin, com apenas 7% afirmando que algum dia o manteriam.

Snippets HTML5 default Intervenções CW

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15