Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Home  >  Negócios

Maioria dos CEOs prevê boom econômico em vez de estagnação nos próximos dois anos, diz Gartner

Mais de um terço dos entrevistados espera retornar ou ultrapassar os níveis de receita de 2019 em 2021

Redação

17/05/2021 às 18h01

Foto: Adobe Stock

Com foco em aumentar suas capacidades digitais, os CEOs entrevistados em uma pesquisa estão mais confiantes sobre os próximos dois anos. O relatório anual “Gartner 2021 CEO Survey”, conduzido no segundo semestre de 2020 com 465 CEOs e executivos seniores, revelou que mais CEOs preveem boom econômico (60%) do que estagnação (40%) em 2021 e 2022. Muitos dos respondentes (35%) também antecipam retornar ou ultrapassar os níveis de receita de 2019 já neste ano.

“As principais prioridades dos CEOs para 2021 mostram confiança. (…) Mais da metade relata o crescimento como seu foco principal e vê oportunidade do outro lado da crise, seguida por mudança de tecnologia e ação corporativa”, disse Mark Raskino, Vice-Presidente de Pesquisa do Gartner. “Este ano, todos os líderes trabalharão duro para decodificar como é o mundo pós-pandemia e redesenvolver a estratégia de negócios de médio a longo prazo. Na maioria dos casos, isso revelará uma rodada de novas mudanças estruturais na capacidade, localização, produtos e modelos de negócios”.

Quando questionados sobre as cinco principais prioridades estratégicas de negócios da organização para os próximos dois anos, os entrevistados deram respostas em suas próprias palavras e um em cada cinco CEOs respondentes usaram o termo “digital”. O termo cresceu exponencialmente na pesquisa anual a partir de 2014. Capacidades digitais também eram a única categoria em que os CEOs pretendiam aumentar o investimento em 2021.

De acordo com o Gartner, mudanças relacionadas à tecnologia foram a segunda maior prioridade para os CEOs. Quanto às tecnologias específicas, os respondentes vêem a inteligência artificial (IA) como a tecnologia de maior impacto para o setor. Mais de 30% dos entrevistados disseram que a computação quântica será altamente relevante para seus planos de negócios de longo prazo, mas ainda não têm certeza de como, diz o relatório.

Blockchain, 5G, IA e computação quântica estão na vanguarda de uma corrida econômica emergente entre os EUA e a China, com um terço dos CEOs acreditando que as disputas comerciais em evolução entre as duas nações sobre essas tecnologias são uma preocupação significativa para seus negócios.

Dentro da terceira prioridade estratégica de negócios dos CEOs de "ação corporativa", as fusões e aquisições foram o item mais mencionado, aumentando 75% ano a ano. Segundo o Gartner, isso mostra que os CEOs e executivos seniores, em busca de vantagens em uma desaceleração cíclica, estão buscando crescimento inorgânico estrutural.

“As aquisições de tecnologia podem impulsionar o progresso dos negócios digitais, ao mesmo tempo que fornecem acesso a setores de mercado com potencial de crescimento rápido”, disse Raskino.

Houve uma redução significativa no relatório de menções de "receita de vendas" dentro da categoria de prioridade de crescimento e um aumento significativo nas menções de "novos mercados" em diferentes setores e tamanhos de empresa. Esses dados sugerem que os CEOs estão achando difícil obter um crescimento simples da receita de vendas incremental usando as estratégias que os serviram bem no passado, diz o relatório.

Impacto social e no trabalho

Mais de 80% dos CEOs esperam uma mudança duradoura de comportamento social decorrente da pandemia, como uma mudança permanente para o trabalho híbrido e mudanças no comportamento do cliente. A maior preocupação entre os CEOs é que a demanda do cliente será restringida, principalmente em setores como o de viagens, e que os consumidores e os diretores financeiros (CFOs) também conterão os gastos relacionados.

“O maior uso da tecnologia digital e a demanda por flexibilidade do canal digital também estão entre as três principais mudanças previstas no comportamento do cliente. Isso sugere que continuar a melhorar a forma como os clientes são atendidos digitalmente será vital”, disse Kristin Moyer, Vice-Presidente de Pesquisa do Gartner.

À medida que questões essenciais de sustentabilidade e justiça social ganham destaque na consciência pública em muitos países, 39% dos CEOs disseram que assumir uma postura ativa de justiça social é bom para os negócios e que seus funcionários, em sua maioria, têm a mesma opinião. Isso deixa os outros 61% que estão hesitantes atentos a esses assuntos. O relatório aponta que a maioria ainda não está confiante e confortável em navegar no negócio por meio dessa área de mudança. Além disso, quase metade dos CEOs (45%) disse que a mitigação das mudanças climáticas está tendo um impacto significativo em seus negócios.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15