Home  >  Negócios

Intel investirá US$ 3,5 bi em fabricação de semicondutores no Novo México

Obras de expansão no campus Rio Rancho aumentam capacidade de fabricação de tecnologias avançadas de empacotamento de semicondutores

Redação

04/05/2021 às 15h59

Foto:

A Intel anunciou nesta terça-feira (04) investimentos de US$ 3,5 bilhões nas operações do seu campus de Rio Rancho, no Novo México, Estados Unidos. A planta será atualizada para a fabricação de tecnologias avançadas de empacotamento de semicondutores, incluindo a tecnologia de empacotamento 3D, Foveros.

Permitindo a construção de processadores com blocos de computação empilhados verticalmente, não lado a lado, a Foveros promete um desempenho superior em espaço menor. A tecnologia também foca na combinação de blocos de computação para otimizar custos e o consumo de energia, e é vista como possível solução para a demanda crescente por performance de sistemas de inteligência artificial, 5G e borda. O investimento é parte da visão IDM 2.0 da Intel, nova estratégia de fabricação integrada através de sua rede de fábricas para produção em larga escala. Anunciado em janeiro como novo CEO da companhia, Pat Gelsinger expôs a estratégia no final de março, durante um evento global da Intel.

"Um diferencial chave para a estratégia IDM 2.0 é nossa liderança inquestionável em tecnologias de empacotamento avançadas, que nos permite combinar diferentes blocos de computação na busca por entregar os melhores produtos. Estamos observando um grande interesse da indústria por esses recursos, principalmente depois do anúncio da nova divisão Intel Foundry Services”, pontuou Keyvan Esfarjani, vice-presidente sênior e diretor de fabricação e operações da Intel.

O investimento no Novo México acontecerá ao longo dos próximos três anos e deve gerar ao menos 700 vagas para profissionais da área de tecnologia. A empresa também estima que mil empregos diretos na construção e 3,5 mil empregos indiretos sejam criados no estado. O início das obras está previsto para o final do ano.

Segundo a companhia, a decisão estratégica de ampliar investimentos no estado é resultado das recentes mudanças na legislação dos Estados Unidos através da Lei de Desenvolvimento Econômico Local (LEDA). A lei de estímulo, aprovada pelo congresso dos Estados Unidos, prevê US$ 3 bilhões em incentivos para a fabricação local de chips.

Em março, a Intel já havia anunciado planos para investir em duas novas fábricas no Arizona, localizadas no campus de Ocotillo. O investimento é estimado em US$ 20 bilhões e deve criar, segundo a empresa, 3 mil vagas para profissionais de tecnologia e outras 3 mil na construção da fábrica, além de 15 mil vagas de emprego indiretas na comunidade local.