Home  >  Negócios

Hora de repensar onde e como trabalhamos

Consolidação do trabalho remoto leva empresas a repensar não apenas espaços de trabalho, como também processos e o relacionamento com colaboradores

Fábio Barros, especial para IT Mídia

04/05/2021 às 18h08

Foto: Adobe Stock

As salas de reuniões, elevadores e salas de descanso estão prontas? Os funcionários se sentirão seguros? Os funcionários remotos são tão produtivos quanto podem ser? Como interagir com os clientes? Essas são as perguntas difíceis que as empresas estão fazendo ao repensar não apenas os espaços em que os funcionários trabalham, mas também suas experiências. O certo é que, no pós-pandemia, haverá mudanças nos espaços físicos de trabalho e mudanças na forma como se realizam reuniões, treinamentos, conferências e muito mais.

A mudança sempre foi difícil, especialmente a mudança cultural. Uma pesquisa realizada pela DXC Technology mostra que 65% dos entrevistados acreditam que a relutância dos funcionários em mudar os hábitos de trabalho é uma barreira para a mudança organizacional baseada na tecnologia. Mas a rápida mudança para o trabalho remoto está virando até mesmo essa noção de cabeça para baixo.

“Muitos trabalhadores agora preferem trabalhar em casa e a flexibilidade que isso pode trazer. Eles descobriram um novo apetite por mudança e experimentação em seus estilos de trabalho e ferramentas”, afirma Clayton Rodrigues, especialista em soluções digitais de Modern Workplace da DXC, lembrando que abraçar essas novas perspectivas e encontrar maneiras inovadoras de reinventar a experiência de trabalho os ajudará a se preparar melhor para o sucesso. Aqui as empresas têm participação fundamental, podendo adotar uma série de iniciativas.

Criar a aparência de um novo local de trabalho

Conforme os funcionários retornam e se aventuram em espaços coletivos, será necessário o uso criativo de novas tecnologias, políticas e práticas para mantê-los seguros. Seus smartphones, por exemplo, podem desbloquear novas maneiras de interagir com o local de trabalho. No escritório, esses dispositivos podem substituir os crachás de entrada e usar sensores de presença e GPS para detectar quando os funcionários entram e saem. Um sensor de proximidade que usa um LED infravermelho e um detector de luz infravermelho pode verificar a proximidade do telefone de outros objetos ou pessoas, o que pode ajudar a manter o espaçamento adequado.

Os smartphones também podem fornecer às empresas novas informações críticas sobre a saúde e a proximidade dos funcionários, mas invariavelmente levantam questões sobre privacidade, como deveriam. Quando as empresas estabelecem estratégias para o novo local de trabalho normal e utilizam novas soluções, a privacidade e a segurança dos dados pessoais precisam ser cuidadosamente consideradas. Que tipo de dados estão sendo coletados? Como pode e não pode ser usado? Quem pode ver e como será protegido?

“Com milhares de funcionários em todo o mundo, a DXC Technology está trabalhando para apoiar o retorno dos funcionários ao local de trabalho, fornecendo soluções inovadoras, como crachás virtuais para permitir a entrada e o acesso sem usar as mãos, aplicativos e tecnologias IoT para apoiar o distanciamento social, saneamento de instalações e rastreamento de contato”, ressalta Rodrigues.

Repense a colaboração com virtualização

As empresas não estão apenas repensando os espaços de trabalho, mas também as experiências de trabalho. Virtualizar tudo isso de alguma forma significativa irá popularizar as tecnologias com as quais as equipes flertaram, mas ainda não adotaram definitivamente.

Tecnologias como realidade aumentada e virtual amadureceram no espaço de jogos e entrarão rapidamente no local de trabalho, assim como o uso de dispositivos vestíveis. As experiências coletivas tendem a ser replicadas em ambientes 3D virtuais, dando aos participantes o tipo de experiência personalizada que eles podem esperar em um ambiente face a face.

Faça o trabalho remoto funcionar

Oferecer aos funcionários opções e experiências personalizadas pode facilitar diferentes maneiras de trabalhar para aqueles que não estão prontos para retornar. Permitir a flexibilidade tem vantagens, mas manter a produtividade e o envolvimento dos funcionários será fundamental.

A Global Workplace Analytics estimou que, embora apenas 3,6% da força de trabalho trabalhasse em casa em meio período ou mais antes do Covid-19, este percentual deve subir para 25% a 30% até o final de 2021. Durante anos, as empresas se preocuparam se o trabalho remoto afetaria negativamente a produtividade mas recentemente aprenderam que, quando feito corretamente, o trabalho remoto funciona.

Os funcionários de contact center, por exemplo, provaram que podem trabalhar com a mesma eficácia em um escritório doméstico devidamente equipado. Embora esse ambiente de trabalho possa ser novo para alguns, há muitas maneiras de envolver e inspirar os funcionários remotos a ter o melhor desempenho possível.

“Às vezes, isso significa redescobrir e adaptar tecnologia que não é nova, como acesso remoto à área de trabalho ou videoconferência”, provoca Rodrigues. Mas ainda haverá desafios que, se não resolvidos, podem levar a baixa produtividade, projetos interrompidos, prazos perdidos e muito mais. Aplicar as políticas certas e encorajar as práticas recomendadas pode aumentar as chances de reconfigurar com sucesso um novo espaço de trabalho colaborativo.

As coisas podem nunca ser como antes. Mas quando convocadas, as pessoas podem mudar e de fato mudam. “Estamos fazendo isso agora, enquanto abandonamos velhos hábitos e desenvolvemos novas habilidades. Os processos que foram interrompidos e quebrados podem ser reparados e reprojetados. Tecnologias antigas e novas podem ser adaptadas para nos ajudar a criar experiências satisfatórias, ampliar nosso alcance e expandir nosso conhecimento. Abraçar a mudança pode nos levar à resiliência e ao sucesso”, conclui.

Webcast 'Trabalho remoto em tempos desafiadores'

Com a consolidação do trabalho remoto, é o momento de as organizações entenderem como o modelo flexível de recursos vai mudar os espaços de trabalho modernos e, mais que isso, o que é preciso fazer para suportar essa tendência. Para mostrar a elas o melhor caminho e nos contar um pouco sobre o que a DXC Technology tem feito para atender esta demanda, o webcast "O trabalho remoto em tempos desafiadores" recebe Clayton Rodrigues, especialista em soluções digitais de Modern Workplace da DXC, no dia 20 de maio, às 11h.

Para assisti-lo ao vivo, inscreva-se gratuitamente no link.