Home  >  Negócios

Ex-conselheiro de Trump, Gary Cohn assume vice-presidência da IBM

Ex-executivo do Goldman Sachs levará sua experiência de Wall Street e de Washington à gigante de tecnologia norte-americana

Da Redação

12/01/2021 às 8h59

Foto: Adobe Stock

Gary Cohn, ex-conselheiro de Donald Trump, passará a integrar o board da IBM. Cohn era um importante executivo na Goldman Sachs, até deixar seu cargo e ingressar na administração Trump, em 2017. As informações são da CNN Business.

Cohn era visto como um possível sucessor de Lloyd Blankfein como CEO da gigante de Wall Street Goldman Sachs (GS) até entrar na Casa Branca, logo após Trump assumir a presidência dos Estados Unidos. Entretanto, ele deixou o cargo no governo no ano seguinte, após um desacordo com Trump sobre a decisão de impor mais tarifas sobre as importações de aço e alumínio.

Em sua conta no Twitter, Cohn disse que estava "honrado por ingressar na IBM", que ele descreveu como "uma das empresas mais importantes do mundo, fornecendo tecnologia que ajuda as organizações a serem ágeis e resilientes em tempos imprevisíveis".

Na sua trajetória no governo, Cohn se posicionou contrário ao então presidente em diferentes momentos. Em uma entrevista à CNN em 2019, Cohn também disse que estava "preocupado" por não haver mais ninguém na Casa Branca para enfrentar Trump e "dizer a ele o que ele não quer ouvir".

Segundo a CNN, para a IBM, a contratação de Cohn traz à empresa um alto executivo experiente de Wall Street e Washington. Em um comunicado à imprensa, a IBM disse que Cohn ajudará o CEO Arvind Krishna com uma "ampla gama de iniciativas de negócios e envolvimento externo, em áreas que incluem desenvolvimento de negócios, serviços ao cliente, defesa pública e gerenciamento de relacionamento com o cliente”.

"Como representante sênior da IBM, seu conhecimento em tecnologia e transformação de negócios, combinado com experiência em formulação de políticas, trará valor exclusivo para nossos clientes e partes interessadas, à medida que aceleramos nossa nuvem híbrida e estratégia de IA", disse Krishna.

A CNN sugere que isso pode significar aquisições ou parcerias mais estratégicas. A IBM fez uma grande aposta em computação em nuvem nos últimos anos, principalmente com a compra de US $ 34 bilhões da gigante de software Red Hat em 2019.