Home  >  Negócios

Dell anuncia primeira solução de storage desenvolvida em conjunto com EMC

Chamado Dell EMC PowerStore, serviço trará uso de inteligência e machine learning para facilitar a análise de grandes conjuntos de dados

Mônica Wanderley

05/05/2020 às 9h01

Foto: Divulgaçao/Dell

“Uma plataforma inovadora e revolucionária para anteder a era de dados”. Foi dessa forma que Carlos Cunha, Líder de Vendas de Storage da Dell Technologies Brasil, resumiu à Computerworld o lançamento do Dell EMC PowerStore, solução desenvolvida com foco no segmento de dados e que tem por objetivo auxiliar as empresas a otimizar custos e operações dentro de um cenário de transformação digital. 

O anúncio também se destaca por ser o primeiro produto produzido em conjunto com a EMC, companhia do setor de armazenamentos de dados – que, por deter a maioria das ações da VMware, também possui expertise em virtualização. 

“O Dell EMC PowerStore é a primeira solução que nasce do trabalho de um grupo de mais de mil engenheiros de diversas áreas de negócio da Dell Technologies, que têm atuado de forma colaborativa na criação de uma infraestrutura que ajude as empresas a resolver o principal obstáculo à transformação digital: dar suporte a cargas de trabalho cada vez maiores e mais diversas, mas com limitações de custos e complexidade da infraestrutura de TI”, 

Agilidade dentro de um mundo de dados 

Cunha explica que a solução traz dois grandes diferenciais: o primeiro é a possibilidade de levar a aplicação para rodar dentro do armazenamento, diminuindo o período de latência e otimizando o serviço. De acordo com o executivo, essa possibilidade é ideal para aplicações voltadas para o business analytics. 

A segunda característica que difere o Dell EMC PowerStore da concorrência estaria no desenvolvimento de um sistema operacional baseado em contêineres e microsserviços, facilitando a implementação de novas características, como aumento da disponibilidade e capacidade, para aumentar a vida útil do produto. 

“Essas são as características completamente diferentes do que se acha no mercado. Podemos dizer que é uma solução”, completa o executivo,
afirmando que a combinação garante melhor custo-benefício na coleta e
análise de dados, atividade que deve ser reforçada nos próximos anos. 

Outros destaques positivos da solução estão na possibilidade de realizar scale up (aumento de armazenamento) e scale out (aumento de performance) do armazenamento utilizado, além de rebalanceamento das áreas disponíveis feitos a partir do uso de inteligência artificial, que analisa o espaço contratado e ajusta a distribuição das aplicações. 

Lançado mundialmente nesta terça-feira (05), a solução terá lançamento gradual, sendo que nem todos os países terão acesso a todos os recursos. Mas o Brasil está na lista das nações que terão acesso a todo o portfólio e produção nacional, o que acelera a entrega, garante manutenção mais ágil e dá um pouco mais de segurança financeira, já que precificação ocorre em moeda nacional. 

Com 31,6% da receita total de armazenamento do país, de acordo com dados da IDC Brasil relativos ao terceiro trimestre de 2019, a empresa que a solução fortaleça o seu posicionamento dentro do mercado e ajude a expandir a oferta para outros clientes 

Aceleração do digital 

Como muitas empresas prestadoras de serviço, a Dell atuou de forma muito presente no suporte aos negócios que precisaram se adaptar ao período de isolamento social implementado por conta da pandemia do Covid-19.  

De acordo com Cunha, o momento foi importante para acelerar três aspectos essenciais relativos à transformação digital, que são: força de trabalho (que precisou se adaptar ao home office); data center (com o uso multiclouds para suportar as necessidades atuais) e o aspecto de segurança, para garantir a confiabilidade da gestão de dados. 

O próximo movimento, na percepção do executivo, diz respeito aos ajustes que as companhias precisarão realizar para implementar (ou até mesmo repensar) como o planejamento atual, muitas vezes feito às pressas, pode existir dentro da infraestrutura real da marca. 

"Acalmando esse processo que nos forçou a acelerar, a gente tem que rever o modelo [de transição] para poder manter a jornada para a transformação digital, garantindo conceitos de segurança, consistência, governança etc”, acredita.