Home  >  Negócios

Cofundador da WeWork, Miguel McKelvey anunciou saída da companhia

Em um e-mail enviado aos colaboradores da startup, executivo explica que ficará na operação até o final do mês

Da Redação

09/06/2020 às 13h00

Foto: Shutterstock

Executivo que fundou a startup de coworkings WeWork junto com Adam e Rebekah Neumann, o executivo Miguel McKelvey anunciou no final da semana passada que está de saída da empresa, permanecendo até o final do mês. 

"Embora seja difícil sair, e eu sei que há muito mais trabalho a ser feito, eu só poderia tomar essa decisão sabendo que esta empresa e nosso pessoal estão em boas mãos", disse o executivo, em e-mail obtido pela CNBC.  

Com formação em arquitetura, McKelvey ficou responsável por definir a identidade visual dos espaços de trabalho da companhia (que, de fato, ainda são referência dentro da área) enquanto Adam Neumann gerenciava a parte de captação de recursos e investimentos.  

Mesmo após a turbulenta saída de Neumann, quando o mercado se atentou para o fato de que o modelo de negócio da empresa não era tão escalável e otimizado como se imagina, McKelvey manteve o posto de Chief Culture Officer durante a transição de comando para o banco japonês SoftBank, que agora detém 80% do negócio. 

A saída do executivo é mais um capítulo da situaçaõ vivida pela WeWork, que saiu de uma das startups que mais crescem no mundo - já avaliada em US$ 47 bilhões no começo de 2019 - para uma operadora imobiliária com valor de mercado estimado em US$ 2,9 bilhões. 

Outros cargos de liderança estiveram vagos nos últumos meses: Shiva Rajaraman (diretor de tecnologia), Aaron Ellison (chefe do setor imobiliário) e quatro membros do conselho. 

Tags