Home  >  Negócios

Apple, Google e Amazon são as marcas mais valiosas do mundo

Ranking da Interbrand reconhece, pela primeira vez, Uber e LinkedIn entre as 100 marcas

Da Redação

22/10/2019 às 15h09

Foto: Shutterstock

Apple, Google e Amazon continuam no top 3 das Marcas Globais Mais Valiosas do mundo do ranking da consultoria Interbrand. A Apple e Google ficaram com as duas primeiras posições pelo sétimo ano consecutivo. Neste ano, a Apple apresentou um crescimento de 9% e continua no primeiro lugar com US$ 234 milhões. Google apresentou crescimento de 8% e conseguiu o segundo lugar com US$ 167,713 milhões. Já a Amazon teve o maior crescimento das três, com 24% e atingiu o terceiro lugar com US$ 125,263 milhões.

Ainda segundo o ranking, o Facebook caiu cinco posições, da 9ª colocação em 2018 para 14ª este ano. O Facebook entrou pela primeira vez no ranking Interbrand Marcas Globais Mais Valiosas em 2012 na 69ª posição, com um crescimento constante nos cinco anos seguintes. No seu auge em 2017, o Facebook ficou em 8° lugar com um valor de marca de US$ 48,1 milhões.

O Uber e LinkedIn entraram, pela primeira vez, no ranking. O Uber estreou na 87° posição, com sua marca avaliada em US$ 5,714 milhões. Já o LinkedIn entrou em 98°, com sua marca avaliada em US$ 4,836 milhões.

Das 100 empresas mais bem colocadas, 26 tiveram um crescimento percentual de dois dígitos. A Mastercard foi a marca líder em crescimento, subindo oito posições e ficando no 62º lugar, com um incremento de 25% (US$ 9,430 milhões) no valor da marca seguida pela Salesforce, que cresceu 24%, ocupando a 70º posição com um valor de US$ 8 milhões. A Dell retornou à 63ª posição, após seis anos de ausência, com um valor de US$ 9 milhões.

Beto Almeida, CEO da Interbrand no Brasil, explica que após 20 anos do lançamento do primeiro ranking global, fica mais claro perceber que consumidores estão mais preparados, conectados e exigentes.

"Mudanças incrementais não são mais suficientes para garantir longevidade e o ranking deixa evidente o quanto a necessidade de transformar seus consumidores em participantes ativos no dia a dia do seu negócio é crucial para conectar desejo com utilidade, o que no final das contas, gera valores extraordinários, aquilo que identificamos como Movimentos Icônicos”, conclui Almeida.