Home  >  Negócios

Ana Paula Assis deixa comando da IBM América Latina; Executiva deve assumir cargo em spin off

Em comunicado à Computerworld, IBM afirma que cargo de gerente geral para a região terá, em breve, novo líder. Ana Paula assumirá posição na NewCo

Carla Matsu

15/10/2020 às 13h32

Foto: Divulgação IBM

Ana Paula de Jesus Assis, gerente geral da IBM para América Latina, se prepara para protagonizar um importante capítulo na história da gigante de tecnologia. Na semana passada, a IBM anunciou que irá dividir a empresa em duas - desmembrando seu negócio de serviços de infraestrutura para criar uma nova empresa com foco em computação em nuvem, batizada de NewCo.

A executiva deve assumir o cargo de Client Transition Leader, liderando o processo de transição de parte dos clientes que irão migrar para a NewCo, conforme revelado inicialmente pelo site NeoFeed, que teve acesso a um comunicado interno da IBM.

À redação da Computerworld Brasil, a assessoria de imprensa da IBM não confirmou necessariamente a ida de Ana Paula para a NewCo, mas informou que a executiva está “desempenhando um papel importante e de liderança com os clientes globais da IBM” e que o cargo que ocupava até então, o de gerente geral para América Latina, terá, em breve, novo líder.

“A criação de duas empresas líderes de mercado é um ponto de inflexão significativo na indústria de TI, e Ana Paula Assis está desempenhando um papel importante e de liderança com os clientes globais da IBM. Esperamos anunciar um novo líder para a IBM América Latina em breve”, afirmou a IBM em nota à Computerworld.

No comunicado interno que o NeoFeed teve acesso, Ana Paula afirma estar "honrada e animada com o novo desafio" e que estará apoiando clientes durante o spin-off em todos os aspectos.

O que é a NewCo?

O anúncio da divisão da IBM ocorre um ano após a gigante ter adquirido a companhia de software de código aberto Red Hat por US$ 34 bilhões, em um momento de transição de seus negócios para serviços em nuvem.

A nova marca, que será criada em 2021, terá como foco o gerenciamento de data centers e infraestrutura em nuvem para clientes. A IBM terá cerca de US$ 59 bilhões em receita, após o spin-off, com a nova firma, que renderá US$ 19 bilhões em vendas.

A expectativa é que, quando a divisão de infraestrutura gerenciada for desmembrada, a IBM fará a transição de uma organização com metade de sua receita em serviços para outra com mais de 50% das vendas de receita recorrente.

“Estou entusiasmado com o caminho a seguir e com o enorme valor que criaremos tendo duas empresas focadas no que fazem de melhor”, disse Arvind Krishna, CEO da IBM, em comunicado na ocasião do anúncio ao mercado. “Isso beneficiará nossos clientes, funcionários e acionistas e colocará a IBM e a ‘NewCo' em uma trajetória de crescimento aprimorada”.

A companhia defende que sua unidade de infraestrutura gerenciada será capaz de se mover mais rapidamente para modernizar a infraestrutura, bem como fazer parceria com todos os provedores de nuvem.

A nova empresa também será parceira da IBM no futuro. Assim que a cisão for concluída, as duas empresas combinadas pagarão um dividendo não inferior ao que os acionistas da IBM recebem atualmente.