Home  >  Negócios

Amazon aumenta aposta no varejo indiano com aquisição da startup Perpule

Aquisição ocorre menos de uma semana depois que o Google apoiou a DotPe, uma startup que oferece vários produtos semelhantes ao da startup

Da Redação

31/03/2021 às 13h54

Foto: Adobe Stock

Legenda: Parceria Amazon e Canadá

A Amazon Technologies anunciou que adquiriu a startup indiana Perpule, que está ajudando lojas off-line de diferentes portes, incluindo pequenas lojas familiares na Índia, a ficarem on-line. A gigante de tecnologia pagou US$ 14,7 milhões para adquirir a startup em um negócio realizado totalmente em dinheiro, segundo processo regulatório da negociação.

A aquisição da Perpule, startup de apenas quatro anos, deve ajudar a gigante norte-americana a “focar no fornecimento de oportunidades de crescimento para empresas de todos os tamanhos na Índia, enquanto eleva o padrão da experiência de compra para os clientes indianos”, de acordo com porta-voz da Amazon, em comunicado.

“A Perpule construiu uma oferta POS inovadora baseada na nuvem que permite às lojas off-line na Índia gerenciar melhor seu estoque, processo de checkout e experiência geral do cliente”, disse.

Fundada no final de 2016, o primeiro produto da startup indiana foi focado em ajudar os clientes a evitar filas em supercadeias, como Shoppers Stop, Spar Hypermarket e Big Bazaar, mas o produto não era escalável, segundo Abhinav Pathak, Cofundador e CEO da Perpule, em uma entrevista recente.

Segundo informações do TechCrunch, a Perpule arrecadou US$ 6,36 milhões pela plataforma de insight Tracxn, que oferece um dispositivo de pagamentos móveis para varejistas off-line. A plataforma auxilia empresas de diferentes tamanhos a aceitar pagamentos digitais e também estabelecer presença em várias mini lojas de aplicativos, incluindo aquelas administradas por Paytm, PhonePe e o Google Pay na Índia.

A Amazon tem investido agressivamente em lojas físicas na Índia nos últimos anos, usando sua presença no país para expandir sua rede de entrega e armazéns e até mesmo contando apenas com seu estoque para impulsionar as vendas.

A aquisição da startup leva a gigante a atuar próximo de pequenas lojas familiares de bairro que oferecem todos os tipos de itens. Há mais de 30 milhões de lojas de bairro na Índia, de acordo com estimativas do setor, apontadas pela publicação, nenhum gigante do varejo pode oferecer uma entrega mais rápida. Além disso, sua economia costuma ser melhor do que a maioria de suas contrapartes digitais.

A startup, baseada em Bangalore, conta com a Prime Venture Partners, Kalaari Capital e Raghunandan G (fundador do neobank Zolve) entre seus investidores. Ela se expandiu nos últimos anos, lançando produtos como StoreSE, que permite a uma empresa apoiar pedidos em grupo. No ano passado, ela também se expandiu geograficamente para a Indonésia, Malásia, Tailândia, Cingapura e Vietnã.

O impulso da empresa para o varejo físico ocorre quando a Flipkart e a Reliance Jio Platforms (apoiada pelo Facebook e Google), que no ano passado arrecadou mais de US$ 20 bilhões, também correm para conquistar este mercado.

Tags