Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Home  >  Negócios

Algar Telecom avança no segmento B2B e fatura R$ 574 milhões no último trimestre

Segmento corporativo representou 60% dos negócios da companhia

Da Redação

25/05/2020 às 9h05

Foto: Shutterstock

A Algar Telecom divulgou na última quinta-feira (21) os resultados do seu balanço financeiro para o último trimestre. Conforme divulgado pela companhia, o segmento B2B registrou alta de 13,3% na receita bruta, totalizando R$ 452,2 milhões, equivalente a 60% dos negócios da operadora. A receita líquida da companhia cresceu 13,8%, em comparação com o mesmo período de 2019, e chegou a R$ 574,6 milhões.

Os indicadores, reforça a Algar Telecom, refletem o investimento de expansão da empresa, sobretudo, em atendimento a clientes corporativos. O número de clientes do B2B aumentou 26% em relação ao primeiro trimestre de 2019, a maior elevação dos últimos nove trimestres. Segunda a empresa, o crescimento foi impulsionado pela maior carteira no segmento MPE (micro e pequenas empresas). Essa evolução é sustentada pelo incremento no serviço de dados, que aumentou 13,4%, e de outras receitas, que incluem TIC (tecnologias de informação e comunicação), cuja melhora foi de 52,1%. Assim como todo o setor, a Algar Telecom teve uma queda já prevista nas receitas de voz, de 7,8% na comparação anual.

A companhia também avançou no segmento de varejo, com maiores receitas de banda larga e expansão da rede FTTH (fiber-to-the-home). A receita bruta alcançou R$ 303,8 milhões e cresceu 9% em relação ao primeiro trimestre de 2019. Ao final de março, 62,9% dos clientes banda larga da Algar Telecom estavam conectados por fibra óptica, com 69% de homes passed.

O lucro líquido registrado no primeiro trimestre foi de R$ 45 milhões. O valor representa uma queda de 11,8% em comparação com os primeiros três meses de 2019, decorrente do maior volume de depreciação de ativos imobilizados resultante de investimentos na expansão da operação B2B e em redes de fibra óptica. Em relação ao trimestre imediatamente anterior, o lucro líquido mais que dobrou, com alta de 128,4%.

Pandemia

Os resultados do primeiro trimestre não foram afetados pela pandemia do novo coronavírus. Em resposta aos desafios criados pela pandemia da Covid-19, entretanto, a companhia implementou um plano de resposta com avaliações e ações diárias. Segundo a empresa, é realizado o monitoramento constante sobre o desenvolvimento da doença no Brasil, formas de prevenção, adoção de medidas de proteção aos colaboradores e a intensificação do uso de canais digitais para o atendimento e relacionamento com os clientes.

Também são avaliados riscos ligados à cadeia de suprimentos global, garantindo o estoque de equipamentos para atendimento aos clientes e a manutenção das redes, de forma a não impactar a prestação de serviços, diz a Algar Telecom.

A empresa estuda neste momento como a Covid-19 deve afetar os negócios e o setor nos próximos trimestres, mas trabalha com a possibilidade de enfrentar um cenário desafiador, de agravamento da crise econômica, em que o mercado de telecomunicações pode ser impactado por questões como inadimplência e suspensão de contratos. Ainda assim, a Algar afirma manter geração de caixa consistente e alta liquidez para enfrentar o atual momento, tendo, ainda, reforçado o seu caixa com uma emissão pública de R$ 150 milhões em debêntures concluída em abril.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15