Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Home  >  Inovação

Afinal, para quem é o Windows 11?

Embora esteja sendo comercializado consumidores, o Windows 11 é realmente sobre ajudar as empresas a proteger dados confidenciais

Susan Bradley, Computerworld

20/10/2021 às 19h00

windows-11
Foto: Divulgação/Microsoft

Sério, para quem a Microsoft desenvolveu o Windows 11? Apenas para pessoas que gostam de barras de tarefas centralizadas? Somente pessoas que não se importam em “desaprender” como entrar no gerenciador de tarefas?

Talvez não, mas eu diria que o Windows 11 não foi projetado para você e para mim. Em vez disso, foi projetado para empresas, governos, escolas e outras entidades com as quais interagimos. Ele foi desenvolvido para garantir que informações confidenciais possam ser protegidas.

Segurança de fábrica

Para começar, o Windows 11 permitiu que a Microsoft cortasse o cordão da plataforma de 32 bits. O Windows 11 será o primeiro sistema operacional Windows de 64 bits. Isso permite que a Microsoft crie mais recursos de virtualização e segurança de contêineres que não podem ser feitos na plataforma de 32 bits.

A segurança baseada em virtualização não significa que você está executando o Hyper-V e uma máquina virtual; significa que você está usando tecnologias relacionadas à virtualização no Windows 10 e 11, projetadas para separar tarefas e aprimorar a capacidade do sistema operacional de isolar processos. As tecnologias de virtualização no Windows 10 e 11 defendem a adoção do Microsoft Defender para Endpoint para lidar com as mudanças no sistema operacional e com a capacidade de lidar com Credential Guard, Application Guard for Office e Sandbox.

Além disso, o mandato TPM (Trusted Platform Module) 2.0 garante que você tenha um criptoprocessador que resida em sua placa-mãe ou em seus processadores. O uso de criptografia em nível de hardware protege seu dispositivo e os dados armazenados nele, protegendo as chaves de criptografia geradas por seu computador. Ele garante que as unidades criptografadas permaneçam criptografadas e que o malware não possa acessar as informações de impressão digital que você tem em seu laptop.

Agora, embora você possa não precisar de segurança de nível militar que garanta que os invasores não tenham acesso ao seu login de impressão digital, você provavelmente quer que as empresas que têm o seu dinheiro tenham esse tipo de proteção. O Windows 11 garante que foi criado para um processo denominado “Zero Trust”. A ideia é que, se os invasores entrarem, não conseguirão ir longe. Como observa a Microsoft:

"No Windows 11, o Microsoft Defender Application Guard usa a tecnologia de virtualização Hyper-V para isolar sites não confiáveis e arquivos do Microsoft Office em contêineres, separados e impossibilitados de acessar o sistema operacional host e os dados corporativos. Para proteger a privacidade, o Windows 11 também fornece mais controles sobre quais aplicativos e recursos podem coletar e usar dados como localização do dispositivo ou acessar recursos como câmera e microfone."

O mandato do TPM 2.0 garante que algoritmos de criptografia mais fortes possam ser implantados e utilizar recursos de segurança futuros. E o próximo processador de segurança Pluton da Microsoft, que deverá ser fornecido com PCs com Windows selecionados em 2022, suporta TPM 2.0 e inclui a tecnologia Secure Hardware Cryptography Key (SHACK), que “ajuda a garantir que as chaves nunca sejam expostas fora do hardware protegido, mesmo para o firmware Pluton em si”, de acordo com a empresa.

O que a Microsoft falhou em fazer foi comunicar por que eles colocaram essas regras em prática, e não ajuda o fato de eles terem comercializado o Windows 11 primeiro para os consumidores. Embora os consumidores lamentem o fato de não podermos executar oficialmente o Windows 11 em nossos computadores, porque não temos o processador necessário (e pensando em contornar os requisitos de hardware), todos concordaríamos que gostaríamos que nossas instituições bancárias tivessem essas tecnologias de proteção. Pense em todas as empresas que estão sendo duramente atingidas por ataques de ransomware; você gostaria que cada uma dessas empresas usasse o máximo de segurança possível para se proteger.

Sem pressa para implantar o Windows 11

Dito isso, a maioria das empresas prudentes nem pensará em implantar o Windows 11 em produção por pelo menos vários meses, se não mais. As empresas devem testar, mas não implantar, o Windows 11 neste momento.

Isso porque hoje em dia a Microsoft considera os lançamentos do Windows como o ponto em que começa a atender a plataforma, em vez de lançar um sistema operacional acabado como anteriormente. Por exemplo, a Microsoft está atualmente testando várias correções de bugs do Windows 11 em seu programa Insider, incluindo corrigir “um problema de cache L3 que pode afetar o desempenho de alguns aplicativos em dispositivos que têm processadores AMD Ryzen após a atualização para o Windows 11”, bem como consertar “uma condição de corrida que ocorre durante a parte inicial da inicialização que pode causar um erro de parada”. Esse processo de “correção contínua” pode ser frustrante para os veteranos, mas mostra que agora quase todo o sistema operacional pode ser substituído e consertado de maneira fácil e relativamente rápida por meio do processo de atualização do Windows.

Vejo o Windows 11 como um longo investimento no futuro - um futuro mais seguro para as empresas, não necessariamente uma plataforma amigável ao consumidor. Como consumidores, estamos mudando para cada vez mais plataformas diferentes. Antes da pandemia que levou muitos a trabalhar de casa, eu tinha vários funcionários no escritório que não tinham laptop e usavam tablets Android ou iPads para suas necessidades diárias de tecnologia. Até a Amazon está divulgando seu mais recente tablet Fire, combinado com um teclado e uma assinatura pessoal do Microsoft 365 de 12 meses, como um dispositivo de produtividade.

Resumindo: está tudo bem se a maioria dos meus computadores domésticos não puderem executar o Windows 11. Em 2025, posso estar usando uma tecnologia diferente para minhas necessidades de computação doméstica. Mas, em 2025, quero ter minha empresa e as empresas com as quais interajo usando dispositivos protegidos contra ransomware e outras ameaças. Não podemos manter o status quo.

Portanto, não se preocupe se você não tiver um sistema que não consiga lidar com o Windows 11. Está tudo bem, nem eu tenho. Mas estou planejando ter meus computadores comerciais para suportá-lo um dia, e espero que as empresas que eu faço negócios façam isso também.

Snippets HTML5 default Intervenções CW

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15