Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Home  >  Negócios

A mudança para o Windows 11 significará mais lixo eletrônico?

Mudança para o Windows 11 provavelmente forçará usuários a comprar um novo hardware, muitos computadores mais antigos podem acabar no lixo

Susan Bradley, Computerworld

24/11/2021 às 9h00

windows-11
Foto: Shutter Stock

Com o Windows 11 disponível, muitas discussões sobre o fim da vida útil do Windows 10, em 2025, têm ocorrido. Mas, entre agora e 2025, primeiro temos que descobrir o que fazer com muitos hardwares de computador que não podem executar o Windows 11.

Na minha própria rede de computadores domésticos - dois desktops, dois laptops e um dispositivo Surface – apenas o Surface pode suportar o Windows 11. O resto não tem um Módulo de Plataforma Confiável (TPM 2.0) qualificado ou usa um processador que não atende aos requisitos mínimos da Microsoft. Meu escritório não é muito melhor: de aproximadamente 20 computadores, apenas dois podem ser atualizados para o Windows 11.

Nos próximos quatro anos, eu (e muitos outros usuários do Windows no mesmo barco) provavelmente precisaremos substituir todas as máquinas que não executam o Windows 11 por um novo hardware para garantir que estejamos executando sistemas seguros. (Não recomendo agarrar-se em hardware antigo e executá-lo sem correção.)

Isso nos leva a um grande problema: lidar com o lixo eletrônico que iremos gerar. Esse desperdício vem em uma variedade de formas.

O primeiro é o disco rígido. Sempre que estou retirando um computador ou servidor de uma rede, fico mais preocupada com os discos rígidos. Não posso simplesmente pegar um computador e jogá-lo fora. Os dados que ele contém podem incluir muitas informações confidenciais, especialmente se não estiverem criptografados com o Bitlocker. Embora alguns laptops comprados nos últimos anos habilitem o Bitlocker por padrão quando usados com uma conta da Microsoft (principalmente laptops Surface e Dell), a maioria ainda não o faz.

Vários anos atrás, uma estação de TV local iria a uma feira de troca local, compraria discos rígidos usados e mostraria como era fácil encontrar informações confidenciais que sobraram sobre eles. Você provavelmente deseja garantir a destruição física das unidades de disco rígido ou a regravação das unidades para garantir que os dados antigos não possam ser recuperados.

Em seguida, precisamos estar cientes do potencial de lixo tóxico que geramos com cada computador que enviamos para instalações de lixo eletrônico. Conforme observado no site World Counts, aqui estão algumas estatísticas assustadoras sobre o impacto do lixo eletrônico:

  • 40 milhões de toneladas de lixo eletrônico são gerados a cada ano. Como observa o site, é como jogar fora 800 laptops a cada segundo.
  • Um usuário médio de celular substitui o aparelho a cada 18 meses.
  • O lixo eletrônico compreende 70% de nosso lixo tóxico geral.
  • Apenas 12,5% do lixo eletrônico é reciclado.
  • 85% do lixo eletrônico que vai para aterros e incineradores é queimado, liberando toxinas no ar.
  • Os eletrônicos contêm chumbo, que pode causar danos ao sistema nervoso central e aos rins. (O desenvolvimento mental de uma criança pode ser afetado com baixo nível de exposição ao chumbo.)
  • Os itens eletrônicos perigosos mais comuns incluem monitores LCD de mesa, TVs LCD, TVs de plasma e TVs e computadores com tubos de raios catódicos.
  • O lixo eletrônico contém centenas de substâncias, muitas delas tóxicas. Isso inclui mercúrio, chumbo, arsênico, cádmio, selênio, cromo e retardadores de chama.
  • 80% do lixo eletrônico nos EUA e na maioria dos outros países é transportado para a Ásia.
  • 300 milhões de computadores e 1 bilhão de celulares entram em produção anualmente. Esse número deve crescer 8% ao ano.

Agora, avalie a quantidade cada vez maior de lixo eletrônico que será criado com a aposentadoria do hardware do Windows 10 e você pode imaginar que teremos um grande problema em nossas mãos.

Uma possível vantagem parece ser o lançamento, recentemente anunciado, do Windows 11 SE – uma versão especial do Windows 11 especificamente para o mercado educacional. “O Windows 11 SE é um novo sistema operacional em nuvem [que] oferece o poder e a confiabilidade do Windows 11 com um design simplificado e ferramentas de gerenciamento modernas que são otimizadas para dispositivos de baixo custo em ambientes educacionais, especialmente do ensino fundamental e médio”, disse a empresa. Alguém poderia supor que o Windows 11 SE não precisaria dos mesmos requisitos estritos de hardware do Windows 11, mas o mesmo requisito do TPM 2.0 existe – então, mesmo na educação, uma migração obrigatória de máquinas sem suporte será necessária.

E daí se você não quiser encher o aterro mais próximo e poluir o planeta? Você tem opções.

Você pode, é claro, continuar usando seu computador com Windows 10 após a data de expiração de 2025 (embora eu não recomende fazer isso). Você estaria constantemente em risco de vulnerabilidade. Além disso, os aplicativos nos quais você depende podem não ser executados por muito tempo em plataformas mais antigas e sem suporte. Eu recomendo fortemente que você evite uma situação em que seu navegador, em particular, não possa mais ser atualizado. Isso também é verdadeiro para aplicativos que têm um componente de nuvem, como o Microsoft 365. Garanto que em algum momento você será forçado a mudar para uma plataforma compatível.

Prevejo que, quando 2025 chegar, a Microsoft oferecerá novamente uma atualização de segurança estendida, como fez para o Windows 7. Tenho algumas máquinas que mantenho especificamente para executar programas antigos quando necessário. Eu os mantenho atualizados com a oferta de ESU da Microsoft. É fácil, mesmo para pequenas empresas como a minha, manter as máquinas protegidas. Como alternativa, você pode procurar serviços como 0patch, que fornecem micropatches para manter os sistemas operacionais mais antigos protegidos. E você pode manter esses dispositivos fora da Internet completamente, bloqueando a capacidade de navegar na Web e correr o risco de ataques. (Uma maneira de fazer isso é editar a conexão de rede para usar um endereço IP de gateway inválido ou editar as configurações de proxy da Internet para bloquear a capacidade de navegar na web.

Você também pode reaproveitar o hardware antigo colocando um sistema operacional diferente, como o Cloudready, que instala o Chrome em dispositivos mais antigos. Ou mude diretamente para uma distribuição Linux, como o Mint. Se você só precisa de uma plataforma para navegar na Internet e ler e responder a e-mails, essa pode ser uma ótima maneira de reaproveitar um computador mais antigo.

Resumindo, espero que a Microsoft seja um fornecedor melhor de “computação sustentável” e não nos force a prejudicar o meio ambiente. Esperamos que a Microsoft considere seu impacto em nossos aterros sanitários nos próximos anos e permita uma transição mais tranquila para novos softwares e hardwares do que o que eu prevejo em 2025.

Snippets HTML5 default Intervenções CW

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15