Home  >  Inovação

Por que escravizar seu PC para minerar bitcoin é falsa sensação de lucro

Vale a pena apostar na mineração de bitcoins usando processamento de notebooks próprios?

Da Redação

30/07/2018 às 9h26

mineração bitcoin
Foto: Shutterstock

A rápida valorização do bitcoin, que atualmente vale cerca de R$ 30 mil, tem atraído as atenções para o assunto criptomoedas. O interesse, claro, é tirar proveito e encontrar uma forma de ganhar dinheiro apostando no potencial das moedas virtuais.

Uma das apostas é na mineração de bitcoin, processo de registro das transações no livro público da criptomoeda, baseado em blockchain, que armazena as transações. Gustavo Chamati, presidente do Mercado Bitcoin - exchange brasileira que realiza serviços de câmbio de bitcoin -, explica que minerar basicamente é disponibilizar capacidade de processamento para validar transações e, em troca, receber uma recompensa.

A questão é: vale a pena apostar na mineração de bitcoins usando processamento de notebooks próprios? "Ter computador minerando bitcoin não paga a própria energia que consume", aponta Chamati.

Anos atrás, quando a criptomoeda ainda não tinha atingido grandes proporções, a atividade chegou a render lucros, mas a grande popularidade da mineração da moeda significa que, agora, é viável apenas se juntar a um pool de mineradores, na qual o seu computador é usado para minerar bitcoins com outros computadores.

Em essência, minerar com dispositivos pessoais ainda é possível, mas os gastos de energia não fazem valer a pena. Por isso, como o investimento chega a custar milhões de dólares, a atividade tem ficado a cargo de grande servidores com máquinas dedicadas e criadas exclusivamente para essa função.

Sem ficar restrito aos aspectos técnicos, grupos de computadores em um pool de mineradores estão "triturando" números para formar um bloco. Para cada bloco minerado, o grupo recebe 25 moedas.

Quanto mais bitcoins forem minerados ou "encontrados", mais difícil é encontrar mais moedas. Mesmo que no passado tenha sido possível usar um computador de alta potência para minerar bitcoins por conta própria em casa, atualmente apostar nessa ideia não vale mais a pena.

Como minerar bitcoin?

Se você ainda estiver interessado em minerar bitcoins, confira um guia simples passo a passo para começar. As dicas foram preparadas por Jim Martin, da PC Advisor.

Passo 1. Você precisará de uma "carteira" para começar. É como uma conta PayPal em que seus bitcoins podem ser armazenados. Você pode armazenar esta carteira on-line ou localmente no seu computador/dispositivo móvel. Você precisará baixar um grande "arquivo de cadastro de blocos" para usar uma carteira. Para uma carteira on-line, você pode tentar a coinbase.com, por exemplo. Com uma conta, você pode comprar, usar e aceitar bitcoins.

Passo 2. Junte-se a um pool, como o pool de bitcoins Slush. Mas vale ressaltar que há sempre o perigo de que o proprietário do pool possa manter todos os 25 bitcoins quando um bloco é extraído, uma vez que as 25 moedas completas são pagas a uma pessoa: o proprietário do pool.

Isso quer dizer que você precisará escolher um dono de pool confiável. O pool da Slush foi o primeiro e vem operando desde dezembro de 2010.

Passo 3. Instale um minerador de bitcoins no seu PC. Existem dois tipos: CPU e GPU. Para iniciantes, o minerador GUI da Kiv é o mais recomendado.

Passo 4. Faça login na sua conta do pool do bitcoin e insira o endereço da carteira. Você poderá obter isso verificando sua conta da carteira que você criou na etapa 1.

Passo 5. Registre seus trabalhadores. Cada trabalhador é uma sub-conta dentro da sua conta de pool do bitcoin. Você pode ter mais de um funcionário em execução em cada computador.

Passo 6. Por fim, digite suas credenciais de trabalho no seu software de mineração bitcoin e, em seguida, insira a URL do grupo principal para que seus funcionários possam começar a mineração.

Deixe uma resposta