Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Últimos favoritos Ver todos
Home  >  Inovação

Contra automação, funcionários do Walmart entram em greve no Chile

Segundo Bloomberg, cerca de 17 mil colaboradores aderiram à paralisação por tempo indeterminado no país sul-americano

Da Redação

15/07/2019 às 19h00

Foto: Shutterstock

Depois de iniciar investimentos em automação em suas lojas físicas, o Walmart está enfrentando uma greve de milhares de trabalhadores no Chile. As informações são da Bloomberg.

De acordo com a rede de notícias, cerca de 17 mil colaboradores aderiram à paralisação por tempo indeterminado. A greve foi anunciada após falha na negociação entre a multinacional e o sindicato. Como resultado, 124 das 375 lojas do Walmart fecharam as portas no país.

A disputa teve início por conta da demanda dos colaboradores por compensação pelo aumento da automação nas lojas. Segundo os funcionários, a crescente utilização de máquinas os está obrigando a realizar múltiplas tarefas diariamente.

Para acalmar os ânimos, o Walmart ofereceu inicialmente um aumento de 3% nos salários e um pagamento único no valor de US$ 72 (cerca de 230 reais), mas o sindicato havia pedido aumento salarial de 4%. Conforme a Bloomberg, posteriormente a companhia aumentou a oferta para até 8,14%, mas o líder sindical Juan Moreno não aceitou discutir a proposta.

"Tendência global"

Diante de toda a repercussão, Monica Tobar, vice-presidente de recursos humanos do Walmart Chile, afirmou que a automação não é uma ideia do Walmart, mas sim uma tendência global. “O mundo está passando por uma transformação digital e precisamos fazer parte disso”, explicou. A executiva também afirmou que a companhia pretende solicitar a retomada das negociações, mas não comentou o quanto a greve está afetando os resultados da empresa.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15