Home  >  Inovação

Compras por meio de software em veículos devem totalizar US$ 1 bilhão até 2023, diz Gartner

Covid-19 alimentou a preferência dos consumidores em relação às vendas on-line, inclusive para serviços pagos por meios de softwares automotivos

Da Redação

05/01/2021 às 10h06

Foto: Adobe Stock

O comportamento dos consumidores mudou à medida que a Covid-19 avançava. De refeição e compras de mercado on-line com entrega à domicílio, à compra de veículos zero quilômetro e serviços automotivos. De acordo com o Gartner, até 2023, as transações feitas por meio de um veículo inteligente totalizarão US$ 1 bilhão, ante menos de US$ 100 milhões em 2020.

“Os motoristas de automóveis podem atualmente fazer pagamentos no veículo usando aplicativos como Alexa, Xevo Market ou a plataforma Banma para comprar combustível, comida ou pagar pelo estacionamento”, disse Mike Ramsey, Vice-Presidente de Pesquisa do Gartner. “Os tipos de serviços disponíveis continuarão a aumentar à medida que as montadoras, marcas e serviços comerciais e parcerias com fornecedores de software proliferam”.

Além de fazer pagamentos no veículo por meio de uma plataforma em nuvem que se conecta ao carro, os motoristas poderão usar um aplicativo de terceiros espelhado na tela de seus telefones ou por meio de uma carteira inteligente baseada em blockchain, que permite que os motoristas ganhem criptomoeda que pode ser usada para compras no carro ou por meio de uma carteira digital embutida no carro.

A carteira digital, por exemplo, poderia criar a capacidade do veículo não apenas de fazer pagamentos, mas também de aceitar pagamentos. “O carro teria uma identificação exclusiva e funcionaria quase como um cartão de crédito com a capacidade de fazer transações”, disse Ramsey.

O Gartner também prevê que até 2025 o cenário do varejo automotivo será transformado, com 20% de todos os carros novos vendidos inteiramente on-line. “A pandemia de Covid-19 acelerou as vendas de carros on-line e convenceu um número crescente de clientes a evitar showrooms para futuras compras”, disse Pedro Pacheco, Diretor Sênior de Pesquisa do Gartner.

Atualmente, menos de 1% dos carros novos são vendidos on-line, mas um número crescente de montadoras está implementando plataformas on-line para negociar totalmente a venda de um veículo, desde o pedido até o financiamento, a compra e a entrega em domicílio.

No entanto, à medida que a indústria começa a se movimentar em direção a um modelo de vendas on-line, os fabricantes de automóveis e revendedores precisam superar alguns desafios para fornecer uma plataforma de vendas on-line eficaz, segundo o Gartner:

  • Todo o modelo de vendas on-line precisa oferecer altos níveis de conveniência e simplicidade ao cliente, o que significa eliminar muita burocracia e um investimento significativo de tempo para comprar um carro.
  • O processo precisa oferecer garantias - todas as etapas e informações que formam a compra on-line precisam ser claras como cristal, a fim de eliminar qualquer possível frustração do cliente. O processo também deve incluir uma política de devolução que dê aos clientes uma sensação de segurança.

“As novas tecnologias demoraram muito para proliferar na indústria automotiva. Conforme o carro se torna mais uma plataforma digital, isso mudará. Os fabricantes de automóveis estão mudando os recursos de hardware para plataformas de software vinculadas a ecossistemas baseados em nuvem que combinarão funções como pagamentos e comércio”, disse Pacheco.