Home  >  Carreira

5 dicas para quem quer trabalhar com tecnologia ainda em 2020

Além dos aspectos técnicos, treinar e aplicar o uso de habilidades sociais pode fazer a diferença para quem busca entrar na área

Da Redação

03/10/2020 às 12h00

Foto: Adobe Stock

Quando se fala em trabalhar com tecnologia, o que pode vir à mente é uma formação acadêmica em TI ou áreas afins. Sem dúvida, a graduação é uma etapa importante, mas para o Grupo FCamara não é algo crucial para que um profissional de tecnologia seja contratado.

 Fabio Camara, que é Tech CEO do grupo, explica em 5 dicas os principais requisitos para quem quer trabalhar com tecnologia ainda em 2020. No início da primeira década, o empresário foi o 3º profissional mais certificado da América Latina e tem experiência com formação de profissionais de tecnologia que hoje estão ocupando altos cargos dentro e fora do país.

Confira as dicas: 

1. Soft skills estão ganhando cada vez mais importância 

Soft skills são competências de aptidão e personalidade, que não são exatamente adquiridas pelo currículo, e sim pelo perfil. Estas habilidades são fundamentais no futuro para criar processos, produtos e sistemas com uma boa experiência do usuário.

“O currículo a gente adapta, aprende, mas a personalidade não. É necessário que o candidato saiba se relacionar com times e entenda que pessoas são mais importantes que processos”, explica.  

2. Adaptabilidade para trabalhar em diversos cenários 

O isolamento social colocou mais de 600 colaboradores da empresa para trabalhar em home office por tempo indeterminado. Novos hábitos de check up, sistemas de gestão e até contratação foram criados.

“O candidato precisa se preparar para mostrar em uma seleção remota o mesmo que mostraria presencialmente. Assim como entender que trabalhar em casa não é férias, as responsabilidades são as mesmas”.  

3. Líderes precisam ser acessíveis e, efetivamente, líderes 

Se seu objetivo é aplicar para um cargo de liderança em tecnologia, atenção à liderança. Empresas não podem colocar seus líderes e diretores em um pedestal inacessível para o restante dos funcionários.

Na FCamara, todos têm acesso ao WhatsApp do fundador, marcam sessões de coaching com ele e podem encontrá-lo trabalhando ao seu lado, já que Fabio não tem sala nem mesa fixa. “Se as pessoas não têm acesso a quem lidera a visão da empresa, como irão pensar e conduzir projetos? Ser líder é ser acessível”. 

4. Estilo de vida alinhado com seus objetivos 

Ninguém chega ao sucesso tendo comportamentos inadequados. É necessário exercitar a diplomacia. Os líderes são excelentes negociadores e diplomáticos. Exemplo: o que faz a bolsa de valores cair ou subir?

A relação de confiança no mercado e nas pessoas. “O mercado funciona baseado numa psicologia de relação de confiança e assim deve pensar o profissional”.  

5. Pessoas e cultura x cultura e pessoas 

A tecnologia não é o grande fator que impulsiona a transformação, a inovação e as mudanças estratégicas na empresa, diz o executivo.  Quem impulsiona a mudança é a cultura e os profissionais inseridos nela. 

“A cultura deve favorecer pessoas que têm vontade de aprender e curiosidade fora do seu campo de atuação. São estas pessoas que vão enxergar o que ninguém vê. Esse profissional se encaixa muito bem no setor de tecnologia”, explica.