Home  >  Carreira

Como tirar proveito de planos de fundo durante uma entrevista de emprego por vídeo

Planos de fundo podem indicar traços da personalidade do candidato durante entrevista remota

Da Redação

13/09/2020 às 12h00

Foto: Adobe Stock

À medida que entrevistados e entrevistadores ficam mais à vontade com as seleções à distância, novos detalhes passam a fazer parte do escopo de apresentação e avaliação do candidato.

Assim como a vestimenta pode ser observada como um critério de apresentação e personalidade do candidato, hoje, detalhes do ambiente também falam sobre ele.

Dessa forma, com as entrevistas sendo realizadas exclusivamente por videochamadas, muitos candidatos utilizam dos planos de fundo para causar boa impressão em seus recrutadores.

De acordo com artigo publicado no site Fast Company, os elementos de apresentação dos candidatos a uma vaga de emprego ultrapassam a vestimenta adequada e os acessórios da usados durante a entrevista. Os elementos que compõem o local em que a pessoa está, ou seja, o cenário de fundo, podem dizer muito sobre o aspirante e sua história.

“O que você usava para uma entrevista era frequentemente examinado ou impressionava”, diz Diane Domeyer, Diretora Executiva do Creative Group, braço de recrutamento da indústria de marketing e criação da consultoria global de recursos humanos Robert Half. “A realidade agora é que, como muitas das contratações acontecem virtualmente, seu histórico faz parte do processo de entrevista”.

Se adaptando a situação

Domeyer diz que os entrevistados precisam ir além da escolha da roupa e dos acessórios durante a seleção remota.

“As indústrias criativas têm uma oportunidade de realmente liderar a criação de algumas mudanças de comportamento para entrevistas em vídeo, porque podem ser mais ousadas”, diz ela. “Pode ser um diferencial, mas você ainda precisa ser cauteloso com esse tipo de coisa para que não pareça ser muito difícil ou cafona”.

Em caso de dúvida, Domeyer diz que é melhor optar por adaptações mais seguras e escolher um fundo simples, mas acrescenta que itens cuidadosamente escolhidos podem valer a pena incluir em rodadas de entrevistas posteriores, à medida que os candidatos ganham um melhor senso da cultura da empresa.

“É como o seu currículo; você deseja editá-lo um pouco para cada situação”, acrescenta Brie Reynolds, Especialista Sênior de Carreira da FlexJob. “Você pode se candidatar a empregos em empresas muito tradicionais e restritas, e pode estar se candidatando a empregos em empresas super informais e criativas, então pode querer mudar isso, permanecendo sempre fiel a si mesmo e a quem você é”.

Reynolds sugere que os candidatos avaliem a cultura da empresa e adaptem suas experiências com base na função e na indústria. “Faça pesquisas sobre a empresa e veja como ela se destaca no mundo. É formal e tradicional ou eles são criativos com as coisas?”, ela aconselha.

“Agora, muito mais pessoas estão familiarizadas com o que é o trabalho remoto - a mistura de trabalho e vida que acontece, assim como seu espaço de escritório e sua casa nem sempre são um ambiente profissional estéril”.

O artigo, entretanto, ressalta que tornar isso uma exigência ou um critério de avaliação pode levar à discriminação de alguns candidatos. “Temo que isso exponha recrutadores e gerentes de contratação a mais preconceitos em entrevistas de vídeo, porque é muito mais fácil fazer esses julgamentos”, diz Chanele McFarlane, Estrategista de Carreira e Fundadora da Do Well Dress Well, uma marca pessoal on-line e recurso de carreira.

“Quando você está em uma entrevista em vídeo, está abrindo sua casa e tem uma ideia de como é a situação financeira de alguém, ao passo que em entrevistas pessoais você pode manter isso a parte”.

McFarlane adverte que entrevistas remotas podem contribuir ainda mais para a desigualdade ou ansiedade entre aqueles que experimentam instabilidade de renda, já que são menos propensos a ter internet de alta velocidade, câmeras de alta qualidade ou acessórios relevantes, diz o artigo.

“Torna-se então responsabilidade dos gerentes de contratação estar cientes de tudo isso e ver o que eles podem fazer para aliviar um pouco dessa ansiedade”, diz ela. “Talvez fornecendo um link para um fundo digital que eles possam usar, o que apenas ajuda a nivelar o campo de jogo”.

Parte do “novo normal”

Até mesmo os fundos digitais oferecem uma oportunidade para os candidatos mostrarem sua personalidade, criatividade e marca pessoal, acrescenta Domeyer, que recentemente encontrou um exemplo de alguém que o fez com sucesso.

“Ao olhar para o perfil do LinkedIn [do gerente de contratação], eles perceberam que ambos haviam estudado na mesma instituição de ensino, então ela colocou o estádio da universidade para trás como pano de fundo da entrevista”, diz ela. “Foi muito deliberado, muito ousado e provavelmente deixou uma boa impressão”.

Quer os candidatos utilizem adereços relevantes ou fundos digitais, McFarlane acredita que o espaço por trás do entrevistado será usado com mais frequência como uma ferramenta de marca pessoal em entrevistas remotas no futuro.

“Você só quer que seja algo de que eles se lembrem”, diz ela. “No futuro, acho que as pessoas vão se esforçar para garantir que seu histórico tenha itens que as ajudem a se destacar”.

Tags