Home  >  Carreira

Linguagens que ajudam a iniciar a carreira de desenvolvedor

No dia do programador (12 de setembro), conheça 5 linguagens de programação cujo uso só cresce e, por isso, vale investir no aprendizado

Por Leonel Nogueira*

12/09/2020 às 12h00

Foto: Adobe Stock

Em um levantamento produzido no ano passado pela Tiobe, organização especializada em qualidade de software, são mencionadas cerca de 250 linguagens em uso mundialmente nas soluções de TI on-line e off-line.

Com essa diversidade, é natural que a área seja contemplada com salários e benefícios que diversas outras não têm, como flexibilidade de horário e trabalho remoto, por exemplo.

O Tiobe analisou as habilidades em tecnologia mais procuradas, levando em consideração as que mais apareceram nas vagas de emprego entre 2014 e 2019. Foram usados mais de 500 termos de habilidades técnicas para consultar as descrições de cargos publicados.

Veja a seguir quais são as 5 linguagens que mais apareceram no levantamento e o motivo da demanda:

Java

Com a ascensão da internet, a criadora da linguagem (a Sun, que posteriormente foi vendida à Oracle) passou a implementar em aplicações web e hoje é amplamente utilizada em diversos ambientes, desde smartphones até servidores, o que a torna uma das tecnologias mais requisitadas do mercado.

Além disso, também é uma das principais referências em orientação a objetos e escalabilidade, tornando-se uma ótima opção para quem deseja iniciar na área e trabalhar no desenvolvimento back-end em aplicações web.

De código aberto, é usada por empresas como Twitter, Netflix e aplicativos Android, devido à fácil adaptação com o crescimento e a retrocompatibilidade com versões antigas do código, que continuam sendo reconhecidas por versões mais atualizadas.

Phyton

A linguagem, usada há quase trinta anos, volta a cair no gosto de programadores em função do aumento do uso em aplicações Web, fácil curva de aprendizado e sintaxe flexível: com apenas algumas linhas, é possível criar diversas funcionalidades.

A Phyton está presente em diversos softwares e é usado por empresas como Spotify e Dropbox. Sua utilização vem se disseminando em soluções de aprendizado de máquina, o machine learning, e em inteligência artificial. Entre 2014 e 2019 a demanda pela linguagem aumentou 123% no mercado americano.

Ruby

Voltada à produtividade e com uma curva de aprendizado facilitada, sua fama se deve, em partes, ao framework Ruby on Rails, que é usado no desenvolvimento de aplicações web pelo Twitter e Airbnb, entre outras grandes empresas.

A única ressalva para essa linguagem é sua baixa escalabilidade, demandando mais poder de processamento para lidar com os erros admitidos no código do programador.

PHP

É uma das linguagens mais conhecidas para o desenvolvimento back-end em aplicações web, nas manipulações no front-end e na interação com o banco de dados, gerando produtividade ao profissional.

Existem diversas oportunidades de trabalho para quem desenvolve com PHP e isso se deve, em grande parte, à ampla utilização em blogs, sites e, principalmente, gerenciadores de conteúdo como Wordpress.

Em aplicações web, permite incluir mais funcionalidades em uma página, o que normalmente é mais do que o HTML consegue. Também é útil na integração entre o banco de dados MySQL e as páginas dos sites.

*Leonel Nogueira é CEO da Global TI