Home  >  Negócios

G2 desenvolve versão do SAP Business One voltada para setor de telecomunicações

Solução permite realizar tarefas como gestão de volume de dados, gerenciamento de contratos e visualização em tempo real do ciclo de negócios

Da Redação

11/09/2020 às 11h31

Foto: Divulgação

A G2, consultoria SAP Partner especializada em plataformas de processos de negócios, anunciou recentemente o lançamento de uma versão da plataforma SAP Business One voltada para auxiliar na gestão dos negócios da indústria de telecomunicações. 

"O backoffice de uma empresa de Telecom demanda muito trabalho, a maior parte ainda mantém processos manuais, com lentidão de análises ou utiliza variadas ferramentas e aplicações diferentes. Nosso objetivo é simplificar o operacional, centralizando informações no sistema de gestão, para possibilitar obtê-las em tempo real. A nossa resposta é a versão Telecom do SAP Business One”, diz Beto Vieira, CEO e fundador da G2. 

A solução contempla um módulo de telefonia para garantir atendimento personalizado aos clientes e gerenciamento do atendimento, além de agregar automação e integração dos canais de atendimento.

Nas áreas técnica e operacional, disponibiliza um módulo de agendamento e gestão de equipes técnicas, além de toda a visão da rede de telecom para avaliar viabilidade técnica e financeira de novos serviços em tempo real. 

De acordo com Vieira, a inovação acontece de maneira consolidada em uma das ferramentas de mais credibilidade do mercado, o SAP Business One, uma plataforma única que simplifica os principais processos de um negócio e a confiança de mais de 70 mil empresas em 150 países. 

Para Daniel Cabrera, diretor da divisão de Business One na SAP Brasil, a solução verticalizada torna as operações de telecom mais simples, ágil, escalável e segura, acompanhando a demanda do mercado. 

“Quando temos algum tipo de conversa digital, o custo de aquisição é menor e permite ter uma relação mais de longo prazo com os clientes. A pandemia está permitindo a digitalização real de cadeias produtivas, explorar novos mercados e alcançar crescimento exponencial”, afirma.