Home  >  Negócios

WhatsApp pretende fornecer crédito, seguro e pensão para usuários na Índia

Empresa almeja oferecer serviços adicionais no segmento de pagamentos digitais a usuários do mundo todo no próximo um ano e meio

Da Redação

29/07/2020 às 13h00

Foto: Shutterstock

Desde o ano passado, o Facebook tem deixado claro o objetivo de levar o WhatsApp para o segmento de serviços financeiros na Índia. Agora, a empresa planeja oferecer produtos de crédito, seguro e previdência para indivíduos de baixa renda e pessoas nas áreas rurais do país. A empresa anunciou que também pretende ajudar pequenos e médios empresários a digitalizar negócios locais, de acordo com reportagem do TechCrunch.

O Facebook deixou claro seu plano de entrar no mercado de pagamentos digitais da Índia, país campo de experimentação de novos serviços da empresa. Em 2018, o Facebook mostrou suas intenções com o segmento quando lançou o WhatsApp Pay para um pequeno número de usuários no país.

Mas, de acordo com a reportagem, ele ficou preso em um labirinto regulatório desde então, que o impediu de lançar o WhatsApp Pay para todos os seus usuários.

A empresa diz que cumpriu todos os requisitos exigidos pelo banco
central de Nova Délhi, sinalizando que poderia receber a aprovação final
de uma ampla distribuição do WhatsApp Pay a qualquer dia, diz o site.

O fabricante de aplicativos de mensagens instantâneas vem trabalhando desde o ano passado com bancos na Índia, como o ICICI, Kotak Mahindra e HDFC, o que já se provou eficaz. Abhijit Bose, Head do WhatsApp no país, disse que o ICICI Bank e o Kotak Mahindra alcançaram mais de 3 milhões de novos usuários.

Bose disse na conferência Global Fintech Fest, realizada via vídeo chat na quarta-feira, que esse trabalho tem sido feito para explorar maneiras de levar serviços financeiros a indivíduos que ainda não se tornaram parte da população bancária.

“Essas pequenas empresas são críticas para a economia indiana. Se você considera o Facebook uma empresa, sempre houve um foco em ajudar esses negócios”, disse Ajit Mohan, Chefe do Facebook na Índia, ao TechCrunch em uma entrevista no início deste ano.

"Essas pequenas empresas, empreendedores iniciantes e novos empreendimentos aproveitam a plataforma do Facebook para encontrar novos clientes e expandir para mercados adicionais", adicionou.

O executivo afirmou ainda que o aplicativo agora planeja trabalhar com parceiros adicionais para levar seguro, micropensão e crédito a trabalhadores com salários mais baixos e à economia informal no mundo todo no próximo um ano e meio.

Bose disse quarta-feira que espera que algumas de suas apostas em serviços financeiros funcionem na Índia e que seja capaz de replicar esses modelos em outros mercados.

“Com base nos resultados, vamos coinvestir e escalar. Mesmo uma pequena conversão da demanda se traduzirá em uma infusão de economias significativas no sistema financeiro”, afirmou ele. “Nos próximos dois anos, estamos comprometidos em abrir de maneiras empreendedoras que nunca tivemos antes. Vamos lançar muitos experimentos”, adicionou ao site.

O apelo vai ao encontro à dificuldade dos bancos de conseguir marcar presença em pequenas cidades e vender serviços financeiros a esse público, segundo Bose.

Neste momento, o Whatsapp se encontra em vantagem para experimentar na região, uma vez que alcança 400 milhões de usuários no país, mais do que qualquer outro aplicativo, de acordo com o TechCrunch.

O WhatsApp também planeja ajudar na digitalização de empresas de forma que consigam garantir capital de giro, disse Bose. O Facebook investiu US$ 5,7 bilhões nas principais operadoras de telecomunicações da Índia, a Reliance Jio Platforms, em abril deste ano e disse que as duas empresas concordaram em explorar maneiras de atender às pequenas empresas, segundo o site.