Home  >  Negócios

Google estende trabalho remoto impulsionado pela pandemia até junho de 2021

Quase 200 mil funcionários são afetados com a medida

Da Redação

29/07/2020 às 17h30

sundar_pichai_logo.jpg
Foto: Shutterstock

A Google é a primeira grande empresa de tecnologia a estender a medida de trabalho remoto ocasionada pelas medidas de isolamento social no combate à Covid-19. O programa de trabalho remoto da empresa foi estendido até junho de 2021, de acordo com comunicado divulgado pela empresa nesta segunda-feira.

"Para oferecer aos funcionários a capacidade de planejar com antecedência, estendemos nosso trabalho voluntário global em casa até 30 de junho de 2021 para funções que não precisam estar no escritório", disse Sundar Pichai, CEO da Google, em um e-mail aos funcionários, de acordo com a CNBC.

O novo comunicado altera as orientações anteriores sobre previsão de retorno dos colaboradores depois da pandemia em janeiro de 2021.

A mudança de prazo acontece quando os Estados Unidos registram mais de 4,2 milhões de casos de coronavírus, com pelo menos 146.900 mortes, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins.

De acordo com o The Wall Street Journal, a mudança afetará "quase todos" os 200.000 funcionários da Google, incluindo contratados e funcionários em período integral.

A maioria das empresas de tecnologia anunciou que a maior parte dos funcionários pode trabalhar em casa até o final de 2020 ou início de 2021.

O Twitter alterou o formato de trabalho permanentemente, se assim os funcionários desejarem. No mesmo caminho, em maio, Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, disse que começará a permitir que muitos de seus 50.000 funcionários comecem a trabalhar em casa de forma permanente. Nos próximos cinco a 10 anos, Zuckerberg disse que espera que cerca de 50% da força de trabalho do Facebook trabalhe remotamente.

Tags