Home  >  Negócios

Intel adia para mais um ano lançamento de nova linha de chips

Após encontrar um erro durante a produção, ficando ainda mais atrasada no calendário definido anteriormente pela própria marca

Da Redação

27/07/2020 às 11h08

Foto: Shutterstock

Em comunicado divulgado à imprensa sobre os resultados do segundo semestre do ano, a Intel anunciou que adiou para um ano a implantação de suas CPUs em 7nm (nanômetros) em relação à data de lançamento planejada anteriormente, de acordo com publicação do site Tom's Hardware

De acordo com o anúncio, o processo de litografia (input de informações no hardware) sofreu um atraso ainda maior devido ao baixo rendimento do equipamento, adiando para mais seis meses o lançamento do produto, que já estava com atraso estimado de iguais seis meses. 

A medida de nanômetros na CPU é utilizada para mensurar a performance dos chips colocados dentro da máquina, também contribuindo para a redução de energia dos equipamentos. Dentro do mercado, a TSMC já possui um chip com 7nm e, apesar da redução de nanômetros não indicar per se um desempenho melhor, é um indicativo bastante positivo. 

Com o atraso, a Intel deve colocar sua nova linha de CPUs com 7nm em 2022 ou 2023, fator que derruba sua competitividade, já que a concorrência já trabalha com o lançamento de soluções ainda mais otimizadas. Porém, a empresa afirmou que está trabalhando com empresas terceiras para “embutir” no novo chip funcionalidades que o tornem uma opção interessante aos futuros clientes.  

A marca também informou que está trabalhando no lançamento de duas linhas de CPUs com 10nm, chamadas Alder Lake e Sapphire Rapids. Porém, a empresa já assumiu que a plataforma com 10nm muito provavelmente não será tão boa quanto a atual, de 14nm 

“Esta não vai ser a melhor plataforma que a Intel já teve. Vai ser menos produtiva que a de 14 e menos produtiva que a de 22 [nm] […] não vai ser uma plataforma tão forte quanto as pessoas esperariam a partir dos 14nm ou o que elas verão [na versão] 7nm.” 

Ao que tudo indica, a estratégia da empresa está em confiar no potencial dos chips em 7nm, mesmo que o lançamento seja atrasado, para apresentar um impacto mais forte no mercado ao comparar com a solução anterior. 

Por conta da notícia, as ações da companhia fecharam em baixa. 

Tags