Home  >  Plataformas

HPE atualiza GreenLake e anuncia nova marca para abraçar portfólio de software

Durante HPE Discover Virtual Experience, companhia anunciou estratégias que dão sequência aos planos de tornar HPE 'tudo como serviço' até 2022

Carla Matsu

23/06/2020 às 16h38

Foto: Adobe Stock

A Hewlett Packard Enterprise anunciou nesta terça-feira (23) durante o HPE Discover Virtual Experience uma série de ofertas que dão sequência aos planos que a companhia anunciou em 2019 - que buscam fazer da HPE uma empresa “tudo como serviço". Em seu keynote de abertura, o CEO Antonio Neri não deixou de endereçar a crise que os Estados Unidos tem encarado com a onda de protestos antirracistas que tomaram o país e como o novo coronavírus criou desafios sem precedentes para as organizações. Neri, inclusive, revelou publicamente na última semana que foi diagnosticado com covid-19, mas que se recupera bem e segue em quarentena em sua casa em San Jose (CA), onde fica a sede da HPE.

Os principais anúncios nesta terça giraram ao redor de atualizacões para o HPE Greenlake e também o lançamento da marca HPE Ezmeral para delimitar o portfólio de software da HPE. Segundo a companhia, as atualizações foram otimizadas para uma realidade cada vez mais latente para as empresas mundo afora e que foram escancaradas com os efeitos da pandemia: a necessidade de adotar uma nuvem híbrida e distribuída. As novidades entregam, diz a HPE, novos níveis de velocidade e inovação a clientes.

TI simplificada e como serviço

Introduzido inicialmente em 2017, o HPE GreenLake é a principal estratégia que a HPE tem para transformar a companhia em “tudo como serviço” - um plano que Neri pretende concluir até 2022. “Há três anos, nós prevíamos que as organizações do futuro seriam orientadas a dados e centradas da borda à nuvem. Hoje isso não é mais uma previsão, senão uma realidade. E esse mundo requer tecnologias e flexibilidade financeira para acelerar a transformação digital”, destacou Neri endossando as estratégias da HPE.

Clientes podem contratar as ofertas do GreenLake, de serviços de nuvem pública e infraestrutura como serviço, em um modelo de pagamento conforme o uso. Já o GreenLake Central é a forma como a HPE centraliza o gerenciamento de dados e aplicações em ambientes híbridos de nuvens públicas e privadas, além de aplicações na borda. Anunciado inicialmente em dezembro, o GreenLake Central já possui disponibilidade global.

Por meio de uma plataforma amigável, o Central permite que os usuários obtenham informações atualizadas sobre seus custos, capacidade ou status dos serviços na nuvem do HPE GreenLake. Nesta terça, a HPE anunciou que está integrando ativamente parceiros de ponta a ponta no HPE GreenLake Central e, em 2021, os parceiros terão seu próprio acesso à plataforma, com uma visão unificada dos dados dos clientes e mais oportunidades de interação com eles, além da possibilidade de realizar vendas de serviços adicionais.

A companhia anunciou também novos serviços HPE GreenLake Cloud para ambientes distribuídos. Agora os parceiros podem oferecer serviços em nuvem aos seus clientes por meio de um catálogo no HPE GreenLake Central. Esses serviços, que podem ser implantados e executados no ambiente dos clientes, incluem serviços na nuvem para: contêineres; máquinas virtuais, armazenamento, computação; proteção de dados e redes.

Segundo a HPE, as atualizações buscam otimizar as instalações de clientes tanto na borda, no data center ou em colocation. Atualmente, a HPE soma mais de 700 parceiros no ecossistema de canais que vendem ativamente o HPE Greenlake. Ainda segundo a empresa, houve um aumento de 47% no número de pedidos em relação ao ano passado.

Ezmeral: uma nova marca para o portfólio de software

A companhia também anunciou nesta terça-feira o que chamou de HPE Ezmeral. Trata-se de uma nova marca para o portfólio de software da HPE para ajudar clientes a acelerar a transformação digital, da borda à nuvem. Segundo a companhia, o Ezmeral conta com uma oferta completa que inclui orquestração de conteiners e gerenciamento, inteligência artificial e Machine Learning, data analytics, custo de controles, automação da TI e operações direcionadas por IA, além de recursos de segurança.

Com o portfólio, diz a HPE, organizações conseguirão combinar esforços para aumentar eficiência, agilidade, destravar insights. O tipo de combinação que, na ponta, entrega inovação aos negócios.

O anúncio desempenha um papel importante nas estratégias da HPE enquanto uma empresa enquanto serviço. O HPE Ezmeral Container Platform e a HPE Ezmeral ML Ops estarão disponíveis como serviços na nuvem através do GreenLake.

"O portfólio de software HPE Ezmeral alimenta a transformação digital baseada em dados na empresa, modernizando aplicativos, desbloqueando insights e automatizando operações", disse Kumar Sreekanti, CTO e chefe de software da HPE. “Nosso software permite que os clientes eliminem exclusivamente os modelos de licenciamento herdados e caros, ajudando-os a acelerar a inovação e a reduzir custos, garantindo segurança de nível corporativo", acrescentou o executivo.

A HPE também justificou a adoção do nome Ezmeral, derivado de "esmeralda" para definir seu novo portfólio de software. "Acredita-se que as esmeraldas conferem poder e capacidade de prever eventos futuros, fortalecer a inteligência, aliviar o estresse e melhorar a imunidade. A transformação da esmeralda bruta em uma pedra lapidada e polida para revelar algo mais bonito e valioso é análoga à jornada de transformação digital em que nossos clientes estão", explicou a companhia.

Tags