Home  >  Negócios

Governo de SP fecha parceria com Airbnb para retomar turismo no pós-pandemia

Estado é o primeiro a realizar essa parceria com a startup, que já estabeleceu acordos com em regiões como Estados Unidos, França e Coreia do Sul

Da Redação

16/06/2020 às 10h00

Foto: Shutterstock

O Governo de São Paulo anunciou no sábado (13) uma parceria com a startup de acomodações Airbnb com o objetivo de planejar o uso seguro da plataforma nos próximos meses, enquanto o novo coronavírus (Covid-19) segue sem uma vacina capaz de anular sua ação.  

O acordo estabelece uma colaboração de ambas as partes em áreas como inteligência de mercado, para o compartilhamento de informações relacionadas ao turismo no estado, e ações para promover destinos do estado por meios digitais,  levando em conta as medidas de proteção e higienização dos espaços intermediados pela companhia, para minimizar possibilidades de contágio. 

Também serão realizados debates on-line com líderes do setor para entender como conduzir as operações durante a pandemia. 

“O Airbnb está comprometido em dotar São Paulo de produtos de hospedagem seguros e com soluções inovadoras. É importante que o produto turístico paulista esteja disponível da forma mais ampla e variada possível”, disse em comunicado Vinicius Lummertz, Secretário de Turismo do Estado de São Paulo. 

De acordo com a startup, sua atuação no Brasil gerou um impacto econômico direto de R$ 10,5 bilhões no Brasil considerando toda a cadeia que envolve o turismo, como comércio e restaurantes locais, não apenas a hospedagem. 

Levando em conta que só o estado de São Paulo representou R$ 96,9 bilhões dos R$ 240,9 bilhões movimentados pelo turismo no Brasil em 2019 (ou 40,2%), é de se entender o interesse da empresa em trabalhar com o governo para se incluir novamente dentro dessa dinâmica.  

São Paulo é o primeiro estado da América Latina e estabelecer essa parceria, que também está sendo costurada em locais como Estados Unidos, França, Dinamarca, África do Sul e Coreia do Sul.