Home  >  Negócios

CEO do Twitter libera funcionários para trabalhar de casa ‘para sempre’

Mesmo após o fim da quarentena. Em e-mail a funcionários, Jack Dorsey diz que é improvável que o Twitter abra seus escritórios antes de setembro

Carla Matsu

13/05/2020 às 8h10

Foto: Shutterstock

A pandemia do coronavírus tem transformado a cultura das organizações e, ao que tudo indica, modelos tradicionais de trabalho nunca mais serão os mesmos. O Twitter é uma das companhias que revisou sua cultura organizacional devido às medidas forçadas de isolamento social.

Nessa terça-feira (12), o CEO do Twitter, Jack Dorsey, enviou um e-mail aos funcionários informando que eles poderão trabalhar em casa permanentemente, mesmo após a liberação da quarentena. Profissionais que atuam com a manutenção de servidores, por exemplo, onde a presença física é exigida, terão ainda de ir ao escritório.

Desde o início de março, quando os Estados Unidos via os casos de coronavírus aumentarem, o Twitter incentivou o trabalho em casa. Outras grandes empresas de tecnologia também seguiram a mesma direção, incluindo Microsoft, Google e Amazon.

Ao BuzzFeed News na ocasião do início da quarentena, Jennifer Christie, chefe de recursos humanos do Twitter, disse que a empresa "provavelmente nunca seria a mesma". "As pessoas que eram reticentes em trabalhar remotamente descobrirão que realmente prosperam dessa maneira. Os gerentes que não pensavam que poderiam gerenciar equipes remotas terão uma perspectiva diferente. Eu acho que não vamos voltar", disse.

De acordo com o portal, Dorsey informa em seu e-mail que é improvável que o Twitter abra seus escritórios antes de setembro e que as viagens de negócios seriam canceladas até então, com poucas exceções.

Todo os eventos presenciais da companhia também foram cancelados neste ano e o Twitter afirmou que reavaliará seu plano para 2021 ainda em 2020.