Home  >  Negócios

TIM lucra R$ 164 milhões no primeiro trimestre, mas é impactada por Covid-19

Companhia afirma que taxa de recargas no pré-pago diminuiu em 10% por conta do isolamento social

Da Redação

06/05/2020 às 13h00

Foto: Shutterstock

Na última terça (5) a TIM apresentou os resultados financeiros relativos ao primeiro trimestre de 2020, que registrou lucro de R$ 164 milhões, valor 8,3% superior no ano a ano, já que a marca registrou R$ 152 milhões no mesmo período de 2019. 

Dentro da categoria de serviços fixos, o serviço de banda larga representou R$ 144 milhões dos R$ 251 milhões levantados do primeiro semestre. Número que, apesar de pequeno, apresentou crescimento de 29% quando comparado com o ano passado. 

No total, a companhia conta com 3,6 milhões de domicílios utilizando internet de fibra ótica que se conecta via o poste de conexão (FTTC, em inglês) e 2,5 milhões de domicílios que possuem fibra ótica que vai da caixa de transmissão diretamente para o cliente (FTTH), sem interferência. 

A TIM fechou o primeiro trimestre com 52,9 milhões de clientes móveis, sendo 31,1 milhões usuários do pré-pago e 21,6 milhões assinantes de alguma modalidade pós paga.  A companhia teve alta de 4,3% no pós com ARPU (sigla em inglês para Receita Mensal Média por Usuário) de R$ 44,50, e ARPU de 4,6% na opção pré-paga, atingindo R$ 12,10. 

O impacto da pandemia do Covid-19 foi sentido dentro desta categoria: de acordo com a marca, houve diminuição de 10% no número de recargas, gerando queda de 4,5% nas receitas do formato pré-pago. 

Apesar da queda, a companhia informou aumento no número de recargas realizadas via serviços digitais, o que pode indicar uma mudança de comportamento no futuro. 

Em paralelo, a companhia reforçou as medidas tomadas para garantir a saúde de seus funcionários, informando que as lojas da rede estão fechadas desde o dia 31 de março e que o sistema de trabalho remoto está sendo utilizado por todos os colaboradores que podem executar tarefas à distância. 

Tags