Home  >  Negócios

Zoom contrata infraestrutura de nuvem da Oracle para lidar com alta demanda de acesso

De dezembro a março, a companhia observou o número de reuniões saltar de 10 milhões para 300 milhões

Da Redação

29/04/2020 às 13h00

Foto: Shutterstock

A multinacional de tecnologia Oracle e a companhia de videoconferência Zoom anunciaram na última terça (28) um acordo no qual a empresa de chamadas usará a infraestrutura de nuvem da gigante para suportar seu sistema de reuniões que observou um aumento significativo durante o período de isolamento social. 

"Exploramos várias plataformas e Oracle Cloud Infrastructure
foi fundamental para nos ajudar a escalar rapidamente e atender às
necessidades de nossos novos usuários", disse em comunicado Eric S.
Yuan, CEO da Zoom. 

Desde o início de março, o serviço está sob os holofotes do mercado tanto pela facilidade de uso (não é necessário cadastro ou download para utilizar o serviço), como pelas questões de privacidade, que apresentou falhas de segurança ao longo do mês. 

Além de estabelecer um projeto de segurança dentro do prazo de 90 dias, a Zoom também buscou uma empresa para suportar o aumento gigantesco de uso da sua solução: entre dezembro e março, o número de participantes de reuniões remotas saiu de 10 milhões para 300 milhões. 

De acordo com a Reuters, o Zoom usava anteriormente um ambiente híbrido e multicloud, utilizando tanto seu datacenter on-premise como partes de estruturas da Azure (Microsoft) e AWS (Amazon).

[Atualização às 18h do dia 29/04] Azure e AWS ainda permanecem como prestadores de serviço da empresa de videoconferência, sendo que a Oracle foi contratada para reforçar o suporte por conta do aumento de demanda.

O acordo, que coloca toda essa infraestrutura para debaixo do guarda-chuva da Oracle, é uma vitória para a companhia de tecnologia, pois ajuda a posicioná-la contra os concorrentes por atender uma empresa que claramente está lidando com uma demanda gigantesca. 

Segundo as marcas, as equipes de engenharia para sincronizar a operação dos sistemas, que já estão rodando sob este formato há cerca de seis semanas.