Home  >  Inovação

Em resposta à covid-19, Campus Party acontece de forma integralmente digital e gratuita

Edição nacional deste ano acontece entre os dias 9 e 11 de julho. Formato 'maratona' de conteúdo também se dará online

Da Redação

29/04/2020 às 18h04

Foto: Divulgação Campus Party/Flickr

A Campus Party anunciou nesta semana que a edição 2020 do evento de cultura maker e inovação acontecerá entre os dias 9 e 11 de julho de forma totalmente digital. A decisão acontece em resposta à pandemia causada pelo novo coronavírus. Segundo a organização do evento, a edição será gratuita e a transmissão simultânea dos conteúdos poderá ser acompanhada em mais de 50 países.

“Em função da pandemia decretada em decorrência do novo coronavírus tivemos que adiar todas as edições presenciais da Campus Party confirmadas para esse ano”, explicou Paco Ragageles, fundador da Campus Party. "Como forma de levar conteúdo e experiências aos campuseiros criamos essa versão digital com o objetivo de conectar todos os jovens inovadores ao redor do mundo usando a tecnologia para apoiar sociedade", complementou.

O formato de conteúdo "maratona" da Campus Party também deve se refletir na internet. Serão 24 horas ininterruptas de palestras e experiências virtuais, além da realização de um hackathon global, o Reboot the Planet, que busca soluções tecnológicas para as metas traçadas dos 17 Objetivos de Desenvolvimentos Sustentáveis propostos pela ONU.

Esforços inéditos para a Campus Party

Um evento integralmente digital da Campus Party não conta ainda com precedentes para a organização. Segundo o festival, a versão digital contará com um esforço de produção coletiva mundial e cada região terá um capítulo especial. No Brasil, a Campus Party Brasília encabeçará a ação.

“Ficamos muito tristes com o adiamento da #CPBSB já que esse é um evento que além de trazer conhecimento de qualidade para quem participa deixa um legado para a cidade. Por isso, quando surgiu a oportunidade de levarmos esse mesmo conteúdo de forma digital a um universo ainda maior de participantes aceitamos na hora”, destacou Gilvan Máximo, secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Distrito Federal.

Durante os três dias do evento, os campuseiros, como são conhecidos aqueles que acampam localmente na Campus Party, poderão assistir de qualquer lugar a centenas de palestras com transmissão ao vivo e on demand. A organização anunciou que contará com palestrantes nacionais e internacionais, mas não confirmou ainda os nomes desta edição.

Todo o conteúdo será dividido em um Palco Principal e Global, que reunirá o conteúdo comum para diversos países e 5 palcos temáticos: Working Life (Employment & Economy); GreenPower (Clean Energy & Environment); Living Better (Health & Science); Joy of Live (Digital Entertaiment& Creativity) e New Horizons (Education & Cities). Cada país participante ajudará na programação desses palcos.

Edições presenciais adiadas

Em função da pandemia decretada pela Organização Mundial da Saúde, todas as edições presenciais da Campus Party foram adiadas. A Campus Party também informou que a partir desta semana, todos os campuseiros que já compraram ingressos para as edições adiadas receberão um email com as informações sobre os reembolsos de ingressos.

A organização ainda prevê, entretanto, uma edição física a ser realizada entre os dias 2 e 6 de dezembro no Estádio Mané Garrincha. “Como forma de não deixar os campuseiros sem a realização de nenhuma Campus Party presencial esse ano, juntamente com o Governo do Distrito Federal, conseguimos uma nova data para a realização da #CPBRB13. Assim, especialmente esse ano, levaremos para Brasília a edição mais completa da Campus Party, com uma série de novas abordagens e novidades que estão sendo programadas”, acrescentou Ragageles.