Home  >  Negócios

Dinheiro, softwares e máscaras: as contribuições das empresas de tecnologia contra o coronavírus

Nas últimas semanas, organizações de destaque do mercado divulgaram ações externas tomadas para combater pandemia

Da Redação

26/03/2020 às 8h00

Foto: Shutterstock

A expansão do novo coronavírus (Covid-19) e seus desdobramentos na sociedade está fazendo com que diversos atores da sociedade precisem agir de forma proativa para contribuir com governos e organizações de saúde que estão se empenhando para mitigar ao máximo os efeitos da doença, que até o momento já contagiou 414 mil cidadãos espalhados pelo mundo e vitimou 18,4 mil pessoas. 

E as empresas de tecnologia estão incluídas entre as organizações que demonstraram algum tipo de suporte para combater a pandemia, seja contribuição monetária, uso gratuito de suas tecnologias ou doação de equipamentos de proteção como máscaras e luvas. 

Abaixo, listamos as doações divulgadas por algumas das marcas do setor: 

Alibaba 

O cofundador Jack Ma anunciou a doação de 500 mil kits de teste e 1 milhão de máscara para os Estados Unidos. Já para a Europa, Ma se comprometeu a doar 2 milhões de máscaras. 

Amazon 

A companhia contratará 100 mil novos funcionários
nos Estados Unidos para atender a demanda de entrega que certamente
acontecerá devido ao período de isolamento social. Em paralelo, a
companhia está expulsando vendedores que estão praticando preçoes abusivos em produtos como álcool gel e máscaras, além de priorizar a entrega de itens essenciais. 

Apple  

A gigante de Cupertino destinou US$ 15 milhões para combater o Covid-19, valor que será dividido entre o tratamento de pessoas contagiadas como na diminuição do impacto social e econômico causado pela pandemia. A fabricante também se comprometeu a dobrar o valor das doações feitas por seus funcionários. A Apple também doou 10 milhões de máscaras para os EUA e pretende doar "outros milhões" para a Europa. 

Cisco 

A firma investirá US$ 8 milhões em dinheiro e US$ 210 milhões em produtos para a Organização Mundial da Saúde e outras entidades globais que estão combatendo a pandemia. 

Dell 

Para a China, a companhia doou US$ 1,1 milhão para tarefas como compra de materiais de proteção e auxiliando em melhorias tecnológicas para que os hospitais de regiões mais atingidas pudessem usar sua infraestrutura para auxiliar no tratamento do vírus. 

Além disso, a empresa doou US$ 3 milhões para auxiliar organizações que responsável pelo tratamento e contenção do Covid-19. A empresa também disponibilizou algumas soluções do seu portfólio para uso de entidades ligadas ao combate do coronavírus. 

Facebook 

A companhia doará até US$ 10 milhões para um fundo gerido pela Organização Mundial da Saúde, para tratamento global de pacientes, e outros US$ 10 milhões para a fundação CDC, que serão focados na contenção da doença nos Estados Unidos.

Esses valores serão compostos tanto por investimentos da própria rede social como por doações de usuários. A empresa também doará 720 mil máscaras, compradas anteriormente por conta da onda de incêndios que atingiram o estado da Califórnia. 

Intel  

A companhia de semicondutores se comprometeu a doar US$ 1 milhão para a Cruz Vermelha Internacional para auxiliar nos esforços internacionais de combate à doença.

Em paralelo, a marca se comprometeu a doar mais de um milhão de itens de equipamentos de proteção individual (EPIs) - incluindo máscaras, luvas e outros materiais - para profissionais da área de saúde que lidam diariamente com o Covid-19. Os materiais serão distribuídos entre Estados Unidos e Europa. 

 Microsoft 

A companhia informou que está firmando parcerias com organizações de saúde para fornecer suas ferramentas de análise no combate ao vírus. A empresa também está procurando comprar materiais de proteção para doar aos profissionais de saúde que atuam nos EUA e fez uma doação de US$ 1 milhão para um fundo de combate ao coronavírus. 

Salesforce  

A empresa realizou a doação inicial de 9 mil máscaras para o hospital da University of Carolina, em São Francisco, e já encomendou 5 milhões de unidades, além de luvas e outros equipamentos de proteção, para hospitais localizados na Bay Area. Além das doações de máscara, a empresa destinou US$ 1,5 mihão para entidades que estão cuidando das pessoas contagiadas. 

SoftBank  

Um executivo do banco japonês afirmou que a empresa doou 1,4 milhão de máscaras N95 para a cidade de Nova York.