Home  >  Negócios

Pressionado, Bezos afirma que toma medidas para segurança de funcionários em meio à pandemia

Em carta a funcionários, CEO da gigante de tecnologia diz que contratará mais trabalhadores e aumentará temporariamente salários

Da Redação

23/03/2020 às 16h04

Foto: Shutterstock

Jeff Bezos, CEO da gigante do varejo online Amazon, publicou no último sábado em seu perfil no Instagram e no site da companhia uma carta enviada aos funcionários, em especial a aqueles que trabalham nos centros de armazenamento e distribuição, endereçando suas ações referentes ao novo coronavírus.

“Não há nenhum manual de instrução para como sentir em um momento como esse, e eu sei que isso causa estresse para todos”, escreveu Bezos que afirmou que “muito do trabalho essencial não pode ser feito de casa”, mas que a companhia tomou uma série de medidas para melhorar a segurança das instalações, assim como trabalha para identificar formas de melhoria.

Para aqueles que não podem trabalhar de casa, Bezos disse que a companhia comprou milhões de máscaras, porém, a maioria não teria ainda sido entregue, já que os estoques do produto mundialmente estão em baixa.

O homem mais rico do mundo também destacou os efeitos econômicos da crise e disse que prevê “que as coisas vão piorar antes de melhorarem”. Bezos também afirmou que a Amazon está contratando 100 mil pessoas e aumentando os salários para aqueles que trabalham localmente. "Outras empresas, como restaurantes e bares, estão sendo forçadas a fechar suas portas. Esperamos que as pessoas que foram demitidas venham trabalhar conosco até que possam voltar aos empregos que tinham”, escreveu.

A carta de Bezos vem como uma espécie de justificativa a trabalhadores e legisladores que criticaram a Amazon por exigir que funcionários mantenham suas atividades nos centros de distribuição e logística. Na quinta-feira, 19, a Amazon fechou temporariamente um centro de entrega em Queens, Nova York, depois que um trabalhador testou positivo para o COVID-19. Trata-se do primeiro funcionário de um centro de armazenamento da Amazon nos EUA que contraiu a doença. Na Espanha e Itália, há casos de trabalhadores nos depósitos que também contraíram a doença.

No início deste mês, funcionários de logística da Amazon circularam uma petição pedindo que a empresa adotasse mais "medidas de proteção", incluindo concessão de licença remunerada, para "garantir a segurança de todos os seus trabalhadores e do público em geral". Senadores também cobraram medidas protetivas. A Amazon disse que está dobrando os salários por hora para seus associados que trabalham horas extras em armazéns nos EUA. O pagamento de horas extras temporário continua até 9 de maio. A empresa também anunciou recentemente que forneceria até duas semanas de pagamento a todos diagnosticados com o coronavírus ou colocados em quarentena.

Abaixo, você pode ler, na íntegra, a carta de Bezos.

Caros amazonenses,

Esse não é o negócio como de costume, e é um momento de grande estresse e incerteza. É também um momento no qual o trabalho que estamos fazendo é o mais crítico. Alteramos nossos processos de logística, transporte, cadeia de suprimentos, compras e vendedores terceirizados para priorizar o estoque e a entrega de itens essenciais, como desinfetantes, fórmula para bebês e suprimentos médicos.

Estamos fornecendo um serviço vital para as pessoas em todos os lugares, especialmente para as pessoas mais vulneráveis, como os idosos. As pessoas estão dependendo de nós. Não sou o único a agradecer o trabalho que vocês estão fazendo. Recebi centenas de e-mails de clientes e vi postagens nas mídias sociais agradecendo a todos. Seus esforços estão sendo notados nos mais altos níveis de governo, e o Presidente Trump no início desta semana agradeceu profusamente a essa equipe.

Em todo o mundo, as pessoas estão sentindo os efeitos econômicos dessa crise e lamento dizer que prevejo que as coisas vão piorar antes de melhorarem. Estamos contratando 100.000 novas funções e aumentando os salários para nossos funcionários que cumprem pedidos e entregam aos clientes durante esse período de estresse e turbulência. Ao mesmo tempo, outras empresas, como restaurantes e bares, estão sendo forçadas a fechar suas portas. Esperamos que as pessoas que foram demitidas venham trabalhar conosco até que possam voltar aos empregos que tinham.

Grande parte do trabalho essencial que realizamos não pode ser realizado em casa. Implementamos uma série de medidas preventivas de saúde para funcionários e prestadores de serviços em nossas instalações em todo o mundo - desde o aumento da frequência e intensidade da limpeza até o ajuste de nossas práticas nos centros de atendimento para garantir as diretrizes recomendadas de distanciamento social.

Estamos nos reunindo todos os dias, trabalhando para identificar maneiras adicionais de melhorar essas medidas. Fizemos pedidos de milhões de máscaras faciais que queremos dar a nossos funcionários que não podem trabalhar em casa, mas muito poucos desses pedidos foram atendidos. As máscaras permanecem escassas em todo o mundo e, neste momento, são direcionadas pelos governos às instalações de maior necessidade, como hospitais e clínicas. É fácil entender por que os incríveis prestadores de serviços médicos que atendem às nossas comunidades precisam ser os primeiros da fila. Quando chegar a nossa vez, nossa primeira prioridade será colocá-las nas mãos de nossos funcionários e parceiros trabalhando para levar produtos essenciais para as pessoas.

Agora, meu tempo e pensamento estão totalmente focados no COVID-19 e em como a Amazon pode desempenhar melhor seu papel. Quero que você saiba que a Amazon continuará fazendo sua parte e não deixaremos de procurar novas oportunidades para ajudar. Não há manual de instruções sobre como se sentir em um momento como esse, e eu sei que isso causa estresse para todos.

Minha lista de preocupações agora - como a sua, tenho certeza - é longa: dos meus próprios filhos, pais, família, amigos, à segurança de vocês, meus colegas, daqueles que já estão muito doentes e aos danos reais que isso causará pelas consequências econômicas em nossas comunidades. Por favor, cuidem de si mesmos e de seus entes queridos. Eu sei que vamos superar isso juntos.

Jeff