Home  >  Inovação

100 Open Startups lança desafio para mobilizar startups no combate ao coronavírus

Segundo organização, Super Desafio Covid-19 é um chamado para startups, empresas e governos colaborarem para a minimizar os efeitos da crise

Da Redação

20/03/2020 às 16h00

Foto: Shutterstock

O 100 Open Startups, plataforma de inovação aberta que conecta empresas e startups, anunciou nesta semana que está disponibilizando gratuitamente seu sistema para o lançamento de desafios relacionados à crise causada pelo novo Coronavírus. Empresas de qualquer porte, governo e sociedade civil podem participar.

Hoje, a plataforma conta com uma rede de mais de 10 mil startups e 2.400 instituições. No formulário , cada representante pode expor com que tipo de solução de startups e da comunidade científica tem interesse de se conectar para melhor lidar com os impactos causados pela pandemia do Covid-19. Já as startups que tenham interesse em contribuir oferecendo suas soluções podem se conectar pelo link.

A plataforma afirma que está mapeando diversas demandas de empresas, órgãos governamentais e da sociedade civil e irá ranquear, fazer a curadoria e conectar as startups e inovações que se candidatarem. “Estamos focados em demandas concretas de empresas, governo e sociedade civil, organizando-as no formato de desafios de inovação. Vamos fazer a curadoria de centenas de startups levando também em consideração as diversas demandas regionais. Nosso compromisso é divulgar cada desafio cadastrado em até 24 horas para as comunidades de startups e, em outras 24h, disponibilizar uma lista de soluções mapeadas e ranqueadas”, reforça Bruno Rondani, CEO da 100 Open Startups.

Também foi incluída, no formulário, a possibilidade de organizações compartilharem quais soluções já foram aplicadas com sucesso e que recomendam aos demais. “Acreditamos no poder da colaboração e da rede para enfrentarmos este desafio rapidamente, reduzindo ao máximo seu impacto na sociedade”, completa Rondani.

O 100 Open Startups reúne mais de 2,4 mil médias e grandes companhias, 10 mil startups ativas, 2 mil investidores-anjo, 130 universidades e 25 mil executivos que colaboram na categorização das propostas cadastradas. Segundo a iniciativa, já foram mais de 7,8 mil negócios estabelecidos entre empresas nascentes e corporações e mais de R$ 600 milhões de investimentos captados, por 410 startups do programa. Como parte do método, é publicado desde 2016 o Ranking 100 Open Startups que destaca anualmente as startups mais atraentes para o mercado corporativo e as empresas líderes mais engajadas no ecossistema de inovação.